PUBLICIDADE
ARMAC
Financeiro

Avanço financeiro das usinas contrasta com falta de novos empreendimentos, diz Itaú BBA

Diretor de agronegócios do banco destaca que o impacto do clima e as variações no preço do açúcar alteraram lógica de melhorias dos grupos mais capitalizados


NovaCana - 11 nov 2021 - 14:16 - Última atualização em: 12 nov 2021 - 12:11

Uma melhora na saúde financeira durante o ciclo 2020/21 – consequente da maior geração de caixa, da redução das dívidas e do alongamento no perfil dos débitos –, desembocou em fluxo de caixa mais folgado para a maior parte das sucroenergéticas. O movimento foi acompanhado por uma maior presença no mercado de capitais, seja por meio de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA), debêntures ou até mesmo com abertura de capital.

Este cenário foi detalhado pelo diretor de agronegócios do Itaú BBA, Pedro Fernandes, que comentou o desempenho financeiro do setor sucroenergético durante a 21ª Conferência Datagro, realizada no final de outubro.

Um dos indicadores analisados pelo banco é o de geração de caixa, dado pela evolução do Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) em relação à moagem de cana, descontados os efeitos de variação do preço do ativo biológico. No ciclo 2020/21, o valor foi recorde, de R$ 63/t, ante R$ 44/t de um ciclo antes (a série histórica do banco se inicia na temporada 2013/14).

Em 2019/20, a análise foi feita a partir dos dados de 59 grupos sucroenergéticos localizados no Centro-Sul, representando uma moagem de 349 milhões de toneladas. Entretanto, a amostra foi reduzida em 2020/21. “Temos dúvida se esse valor será maior ou menor [em 2021/22]”, completa Fernandes.

A questão está em aberto por conta da queda na moagem e por uma precificação heterogênea do açúcar. Ainda que seja incerto atingir o recorde de 2020/21, Fernandes completa que as usinas têm registrado níveis “muito saudáveis” em termos de rentabilidade operacional.

Confira na versão completa, restrita aos assinantes do NovaCana, mais detalhes sobre a alavancagem do setor, opiniões do banco sobre as fusões e aquisições e a possível redução na disparidade do setor sucroenergético.


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



PUBLICIDADE FMC_VERIMARK_INTERNO FMC_VERIMARK_INTERNO

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x