PUBLICIDADE
BN novacana 1300x150
Indústria

Análise: Preços baixos do açúcar podem causar onda de fechamento de usinas


Reuters - 08 nov 2013 - 14:36

O plano de uma trading global de vender sua deficitária operação de açúcar é o primeiro sinal de que os preços baixos da commodity podem fechar usinas e levar o mercado de uma situação de excedente a um déficit já na próxima temporada.

O novo presidente-executivo da gigante norte-americana do agronegócio Bunge sinalizou que a empresa tem planos de deixar seu deficitário negócio de açúcar no Brasil, fazendo da multinacional a primeira grande do agribusiness a avaliar a saída de um mercado que já foi aquecido, e responsável por atrair bilhões de dólares em investimentos.

Para as usinas em grandes produtores como Brasil, Índia e China, que têm enfrentado dificuldades com margens cada vez menores e anos de quedas nos preços, uma onda de fechamentos parece ser praticamente certa.

Na região do centro-sul do Brasil, maior produtor e exportador mundial de açúcar, até 50 usinas fecharam desde 2007 e até 60 unidades das 330 ativas poderiam fechar ou ser adquiridas nos próximos anos, segundo a Unica, associação da indústria brasileira de cana.

Os preços referência do açúcar recuaram para mínimas de 3 anos em julho, sucumbindo aos enormes excedentes mundiais dos últimos anos.

Enquanto isso, os governos têm apoiado os preços que as usinas devem pagar aos produtores de cana. A combinação dos altos custos locais e a queda dos preços globais tem reduzido as margens das usinas.

Os custos para produzir um quilo de açúcar em muitas áreas agora já superam o preço do mercado mundial.

Stefan Uhlenbrock, analista do F.O. Licht, disse que há um risco real de que usinas em grandes países produtores como o Brasil saiam do negócio.

"Os excedentes no mercado mundial e as dificuldades financeiras das usinas indicam que mais cedo ou mais tarde os produtores vão fechar suas operações", disse Uhlenbrock. "Isso pode provocar uma grave queda na produção de açúcar em 2014/15."

Sergey Gudoshnikov, economista sênior da Organização Internacional do Açúcar (ISO, na sigla em inglês), também previu uma consolidação no setor de moagem, o que daria aos sobreviventes benefícios de economias de escala e uma maior flexibilidade.

"Sem dúvida, as margens de usinas estão sofrendo", disse Gudoshnikov. "Eu estou mais do que certo de que haverá mais consolidação."

Uma usina indiana líder observou que há uma enorme pressão sobre as margens das usinas de açúcar da Índia, maior consumidor mundial de açúcar.

"A situação é sombria, para dizer o mínimo", disse Abinash Verma, diretor-geral da Associação das Usinas de Açúcar da Índia.

"Os preços não têm apenas estado em baixa há um longo tempo, eles têm estado constantemente abaixo do custo de produção, e temos pedido ao governo para intervir e nos ajudar a estabilizar os preços."

Excedentes
A ISO relatou excedentes globais de 6,1 milhões de toneladas em 2011/12, 10,2 milhões em 2012/13 e estimou um excedente de 4,5 milhões de toneladas em 2013/14, pesando sobre os preços.

A organização não divulgou previsões para 2014/15, mas Gudoshnikov disse esperar que o mercado global esteja bastante equilibrado ou mostre um pequeno excedente.

David Brough


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
Card image


x