Política

Para Serra, estar no Mercosul atrapalha negociação de açúcar com a UE


Agência Estado - 29 nov 2016 - 08:17

O ministro das Relações Exteriores, José Serra, afirmou nesta segunda-feira, 28, que o fato de o Brasil fazer parte do Mercosul atrapalha as tentativas de negociar açúcar para a União Europeia. "Fragiliza a nossa posição", disse o chanceler brasileiro, no encerramento do Unica Fórum, evento promovido pela União da Indústria de Cana-de-açúcar, em São Paulo.

"O problema do Mercosul é o problema da alta competitividade (do açúcar brasileiro). A alta competitividade, por incrível que pareça, em certas circunstâncias, chega a ser um problema, não porque é ruim chegar a ela, mas porque provoca reações defensivas nos países que são nossos mercados", afirmou. "E no Mercosul, o que me preocupa, especialmente, é que atrapalha nossas negociações com a União Europeia", acrescentou.

Para Serra, o açúcar enfrenta diversos problemas para acessar outros mercados no exterior. "Somos exportadores a nível mundial, de primeira linha, e esse é o setor, entre os que têm certo tamanho, que tem mais obstáculos ao comércio no mundo inteiro", lamentou o ministro, citando em seguida medidas protecionistas adotadas recentes pela China, em favor da produção de açúcar em uma de suas províncias. "As medidas não foram feitas contra o Brasil, mas nos atingem, porque somos metade das importações da China", disse.

Sobre o etanol, Serra disse que o sucesso dele no Brasil depende de sua transformação em uma commodity, sugerindo que outros países começassem a investir no produto. "Precisamos ter escala na produção e no comércio internacional, no sentido de viabilizar que o etanol vire uma commodity, e aí a produção brasileira sairá fortalecida em razão da nossa alta competitividade", afirmou o chanceler.

André Ítalo Rocha


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail