Política

Preocupação do governo é garantir plantio da safrinha de milho, diz ministra da Agricultura


Agência Estado - 14 jan 2022 - 08:32

Após a quebra da safra de verão, a preocupação do Ministério da Agricultura é garantir que os produtores tenham condições de plantar a safrinha, principalmente de milho. Foi o que disse a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, em encontro nesta quinta-feira com produtores em Cascavel (PR) e Ponta Porã (MS).

“Temos custeio e nossa preocupação é agilidade nessas ações para que a gente possa plantar com segurança. Para que o agricultor possa saber o que vai acontecer na segunda safra, que é a safrinha, que é muito importante, pois é quando se tem a maior parte do plantio de milho nesses estados”, disse a ministra em Ponta Porã, segundo nota da pasta.

Ainda conforme o ministério, em Cascavel, o produtor Vanderlei Campos estimou perdas de 60% a 70% na lavoura de milho. Os agricultores da região pedem a prorrogação de pagamentos das dívidas para que tenham condições de plantar as próximas safras.

A ministra sobrevoou a região de Ponta Porã e Naviraí (MS), onde estão as lavouras mais castigadas pela seca nos estados. Em Naviraí, ela e secretários se reuniram com produtores da região, para ouvir as dificuldades enfrentadas neste momento.

“Estamos aqui para ouvir vocês. Não dá para ter uma medida geral. Temos municípios que tiveram perda total e outros não. É muito importante levarmos dados. Isso nos dá condições de sentar com o Banco Central, com o Ministério da Economia, com o Banco do Brasil e com outros bancos para definir as medidas”, disse Tereza Cristina.

Ela acrescentou que diversos setores foram afetados, como soja, milho e leite. “São várias as situações que estamos anotando. Às vezes, você precisa mudar a legislação, o Conselho Monetário Nacional (CMN) precisa aprovar algumas ações. Nós queremos celeridade para o produtor saber o que pode fazer e o que pode plantar”, destacou.

Tereza Cristina ressaltou que serão tomadas medidas imediatas, de médio e longo prazo. Uma delas prevê ampliação do seguro rural. Segundo a ministra, o Ministério já está em contato com 15 seguradoras.

Em relação ao crédito rural, o Ministério estuda o apoio de crédito adicional aos produtores dos municípios em que o estado de emergência foi reconhecido pelo governo federal. Levantamento preliminar da Secretaria de Política Agrícola junto às principais instituições financeiras do crédito rural aponta que o Paraná está com 44,6% da área de cultura de soja segurada enquanto a cultura de milho tem seguro em 34,3% de sua área. Em Mato Grosso do Sul, o panorama é de 27% de cobertura para a soja e de 16,1% para o milho.

Esses dados ainda podem sofrer ajustes em suas próximas edições, devido à entrada de cancelamento de apólices e operações do Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro).


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail



x