Política

Países tentam destravar debate sobre subsídio a combustível fóssil


Associated Press - 04 dez 2012 - 10:06 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
combustiveis-fosseis-petroleo-extracao-041212
O corte dos subsídios que mantêm os preços dos combustíveis fósseis anormalmente baixos mundo afora é uma das propostas para tentar destravar a COP-18, conferência do clima da ONU que termina nesta semana em Doha, no Qatar.

Um estudo apresentado em Doha pela ONG Oil Change International aponta que esses subsídios ultrapassam os US$ 500 bilhões anuais em países em desenvolvimento. Nos países ricos, a cifra chega a US$ 60 bilhões. Se o corte de subsídios ocorresse, seria possível reduzir em 10% as emissões de combustíveis fósseis do planeta até 2050.

"Acho que está bem claro que esse é um enorme pedaço faltante do quebra-cabeças", declarou Tim Groser, ministro da Mudança Climática da Nova Zelândia. Delegados da União Europeia e de outros países também defendem discussões sobre o tema.
Tags: Outros

PUBLICIDADE BASF_NOV_INTERNAS BASF_NOV_INTERNAS

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x