PUBLICIDADE
BN novacana 1300x150
Política

Brasil pode deixar açúcar de lado em acordo UE-Mercosul por carne e etanol


Agência EFE - 11 set 2017 - 09:24

O Brasil se mostrou disposto a deixar o açúcar de lado no acordo comercial que está sendo negociado entre a União Europeia (UE) e o Mercosul em troca de incluir um acesso aos mercados de etanol e carne de novilho.

A possibilidade foi levantada durante uma rodada de contatos técnicos realizada na semana passada em Bruxelas. Segundo fontes da negociação, o Brasil não tomará iniciativa nem fará uma nova proposta até haver sobre a mesa um acordo sobre a carne de novilho e de etanol.

Apesar de o acesso ao mercado de açúcar também seja chave para o Brasil, as fontes indicaram que o país estaria disposto a "deixá-lo de lado" para conseguir abrir caminho para o etanol e a carne de novilho nas negociações com o bloco europeu.

Especialistas da UE e dos países do Mercosul – Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai – finalizaram na sexta-feira uma semana de contatos técnicos para preparar a próxima rodada de negociação de um acordo de associação, que acontecerá entre 2 a 6 de outubro em Brasília, com objetivo de acelerar o processo e firmar um acordo neste ano.

As fontes consultadas pela Efe indicaram que a rodada técnica foi positiva, ainda que tenha havido mais progresso em alguns pontos de discussão do que em outros.

Na última negociação em Bruxelas, o ministro de Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Nunes, disse compreender que há "assuntos sensíveis" para os europeus, como o mercado de alguns produtos agrícolas, mas disse que também há reticências do lado brasileiro para alguns bens industriais.

Nos contatos da última semana, o Brasil reiterou essa posição.

Segundo as fontes, tanto na UE como no Mercosul há vontade de promover um distanciamento de movimentos protecionistas, como o "Brexit", a saída do Reino Unido do bloco, e as políticas comerciais do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Após vários anos de estagnação, UE e Mercosul retomaram as negociações para um acordo de associação, que inclui um tratado de livre comércio, em 2010. Os dois lados já afirmaram a vontade de que as negociações terminem antes do fim deste ano.

O Brasil, que está na presidência rotativa do Mercosul, quer anunciar um acordo na reunião ministerial da Organização Mundial do Comércio (OMC) em dezembro, em Buenos Aires.


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
Card image


x