BASF
Etanol: Mercado

Usinas de etanol dos EUA reduzem produção devido a margens fracas


Reuters - 19 jul 2019 - 13:45

As usinas de etanol nos Estados Unidos devem reduzir drasticamente a produção nas próximas semanas, uma vez que os altos preços do milho no Meio-Oeste e a guerra comercial entre os EUA e a China resultaram em margens fracas e excesso de oferta, disseram fontes do setor.

As margens para produzir etanol no cinturão de milho dos EUA caíram para uma mínima sazonal de quatro anos, enquanto os estoques do combustível estão no maior nível sazonal desde pelo menos 2010.

A produção atingiu seu nível mais alto nível sazonal desde 2010, segundo os mais recentes dados.

Fontes do setor disseram que esse excesso de oferta torna os cortes futuros inevitáveis, especialmente porque os preços do milho estão tornando a produção ainda mais cara.

“As plantas esgotaram todos os recursos e acho que começaremos a ver alguns cortes reais na produção”, disse Josh Bailey, diretor-executivo da Eco-Energy, uma empresa de marketing e distribuição de etanol.

Ele disse que a maioria dos produtores está perdendo dinheiro em cada galão produzido, dadas as margens fracas.

Os futuros de milho na Bolsa de Chicago foram negociados a 4,49 dólares por bushel na semana passada, o maior nível desde 2013.

O milho é a principal matéria-prima para a produção de etanol nos EUA e as condições úmidas do Meio-Oeste neste ano afetaram o plantio, criando incertezas sobre o tamanho da safra.

As ações dos produtores de etanol Green Plains Inc e Pacific Ethanol Inc caíram mais de 40% desde abril, mostraram dados do Refinitiv Eikon.

A produção de etanol no Meio-Oeste totalizou 991.000 barris por dia (bpd) na semana passada, o maior volume desde 2010, de acordo com dados do governo dos EUA.

Os estoques de etanol subiram para 23,4 milhões de barris, maior desde 2010.

Stephanie Kelly
Com reportagem adicional de Jarrett Renshaw