BASF
Etanol: Preços

Preço nos postos: Aumento dos combustíveis reduz competitividade do etanol

Na média nacional e em quatro estados, biocombustível ainda é favorável perante a gasolina


novaCana.com - 14 mar 2019 - 12:03

paridade 01 mini tabela 03.03a09.03

Os destaques sobre o preço do etanol na semana de 3 a 9 de março:

  1. Preço médio da gasolina subiu 0,59% e o do etanol, 1,19%

  2. Na média nacional, o preço do etanol correspondeu a 68,4% do valor de comercialização da gasolina

  3. No período, foi vantajoso abastecer com etanol em São Paulo, Goiás, Mato Grosso e Minas Gerais

  4. O preço do etanol nos postos aumentou em 22 estados e no DF, diminuiu em dois, manteve-se no Rio Grande do Norte e não foi registrado no Amapá

  5. A cotação do biocombustível voltou a subir nas usinas de São Paulo, mas caiu em Goiás e Mato Grosso



Após uma sequência de aumentos no preço do etanol nas usinas dos principais estados produtores do Brasil, as bombas de combustíveis dos postos estão sentindo cada vez mais os efeitos.

De acordo com os dados divulgados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), na semana de 3 a 9 de março, o biocombustível correspondeu a 68,4% do preço do seu concorrente fóssil na média nacional. Mesmo se mantendo abaixo da paridade energética comercialmente estabelecida em 70%, o índice atingiu o maior valor desde abril de 2018.

O crescimento de 0,59% entre as análises mais recentes se deveu à variação no preço dos combustíveis. Por mais que, nas duas últimas semanas, tanto o etanol quanto a gasolina tenham registrado altas, a do biocombustível foi maior.

Em fevereiro, o renovável teve um aumento de 3,91% e, na primeira semana deste mês, a elevação foi de 1,19%, com o preço passando de R$ 2,868 por litro para R$ 2,902/l na média nacional. Ao mesmo tempo, o combustível fóssil teve aumentos de 1,10% e 0,59%, respectivamente, chegando a R$ 4,243/l.

paridade 02 percentual estados 03.03a09.03

Variação nos estados

De acordo com a ANP, entre 3 e 9 de março, o preço do etanol nos postos aumentou em 22 estados e no Distrito Federal, diminuiu apenas em Rondônia e Roraima, manteve-se no Rio Grande do Norte e não foi registrado no Amapá. Já a gasolina subiu em quase todos os estados, exceto no Distrito Federal e na Paraíba.

Com as variações nos preços observadas nos últimos meses, o biocombustível segue competitivo apenas em São Paulo, Goiás, Mato Grosso e Minas Gerais.

paridade 03 comparativo estados 03.03a09.03

São Paulo, maior estado produtor de etanol do país, segue registrando o segundo menor preço médio para o etanol, mesmo após o aumento de 1,10% – afinal, na semana anterior, essa elevação foi de 5,30%. Com essas variações, acompanhadas de pequenos aumentos para a gasolina, a relação entre os combustíveis chegou a 68,9%, ainda favorável ao renovável.

Já o biocombustível de Mato Grosso teve o segundo maior aumento percentual na última análise: 2,16%. Na semana anterior, o crescimento foi de 2,45%. Considerando pequenos aumentos para o combustível fóssil, a relação entre eles chegou a 58,7%, favorável ao etanol e a menor do país.

Goiás e Minas Gerais também apresentaram aumento no preço médio do renovável nas bombas: 0,68% e 1,66%, respectivamente. Acompanhados de crescimentos para a gasolina, ambos mantiveram o etanol abaixo da linha da paridade energética.

paridade 04 tabela completa 03.03a09.03 V2

Os preços do etanol e da gasolina por região, estado ou cidade desde 2001 estão disponíveis na planilha interativa (exclusivo para assinantes). Também estão disponíveis gráficos avançados e filtros interativos sobre o comportamento dos preços.

Usinas

Nas usinas, o preço do biocombustível subiu em São Paulo, mas caiu em Mato Grosso e Goiás.

O Indicador Cepea/Esalq do etanol hidratado no estado paulista mostra que sua cotação subiu 0,18%, chegando a uma alta de 28,6% nas últimas 27 semanas.

Mato Grosso, por sua vez, teve queda de 0,25% na cotação do etanol hidratado em relação à última análise. No período acumulado, a valorização é de 19,4%.

Já em Goiás, a cotação do etanol nas usinas caiu 2,99% entre as duas últimas análises. Assim, o acumulado das 81 semanas é de 43%.

novaCana.com


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail