Etanol: Preços

Preço ao consumidor: etanol mantém competitividade em GO, MT, MG e SP


novaCana.com - 06 jun 2016 - 12:32

2016_21_img1

Os destaques sobre o preço do etanol na semana de 29 de maio a 04 de junho:

- Etanol nacional na semana passada registrou leve alta e correspondeu a 66,5% do valor do combustível fóssil.

- Quatro estados mantêm uma relação vantajosa de consumo para o renovável de cana: Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais e São Paulo

- São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso apresentam alta nos preços após quatro semanas consecutivas de queda

- Preço nas usinas: após queda significativa em abril, maio fechou em alta nas unidades paulistas e goianas


2016_21_img2

Os preços do etanol hidratado nos postos brasileiros caíram em 14 Estados e no Distrito Federal, subiram em outros nove estados e ficaram estáveis na Bahia e em Sergipe na semana de 29 de maio a 04 de abril.

Os dados são da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que não informou a referência para o Amapá.

No mesmo período, os valores cobrados ao consumidor pela gasolina caíram em 16 estados e no Distrito Federal, subiram em outros nove estados e se mantiveram estáveis no Pará.

A variação levou o renovável de cana para a sua quinta semana consecutiva de vantagem para o consumo.

A queda menos expressiva nos valores cobrados ao consumidor pelo etanol  levou o renovável de cana a representar 66,5% do preço da gasolina, na média nacional.  

O número é ligeiramente maior do que registrado no período anterior, quando a relação entre o etanol e a gasolina atingiu 66,2%, o maior índice de competitividade para o renovável de cana desde outubro.

Em detalhe

Gráficos avançados e filtros interativos sobre o comportamento dos preços estão disponíveis aqui (exclusivo assinantes).

O evolutivo dos preços de todos os estados desde 2001 pode ser acessado aqui.

2016_21_img3

Estados

Entre os seis estados em que o preço do renovável de cana costuma ser mais vantajoso para o consumo, o etanol continuou competitivo em Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais e São Paulo nesta semana.

São Paulo

Em São Paulo, o preço do etanol ao consumidor registrou alta nos postos de combustível após quatro semanas de quedas consecutivas. O recuo acumulado no último mês chegou a -9,3%, já a alta da semana passada foi de 0,87%.

Com isso, o preço do biocombustível no estado foi comercializado em média a R$ 2,206, frente a um preço 0,12% menor da gasolina, vendida a R$ 3,451.  O resultado foi uma leve perda na competitividade do renovável de cana que passou de 63,3% para 63,9% no estado.

Mato Grosso

O estado também apresentou alta após semanas consecutivas de queda. No último mês, o preço ao consumidor acumulou redução de -5,52%. Na última semana, o aumento foi de 0,16%.

O renovável de cana foi comercializado nos postos mato-grossenses na semana passada em uma média de R$ 2,488. O preço representa 67,9% do valor de comercialização da gasolina no estado (R$ 3,665).

Minas Gerais

O estado mineiro também apresentou comportamento semelhante, o que influenciou no índice que avalia a relação entre o etanol e a gasolina, que passou de 67% para 67,9% na última semana.

Depois de várias semanas de queda nos preços (no último mês -7,12%), o preço do biocombustível de cana registrou alta de 0,69% no estado, sendo comercializado a R$ 3,656.

Paraná

O estado foi o que apresentou, entre os seis estados, queda mais expressiva nos preços do etanol na última semana (-1,66%), com um preço médio de comercialização de R$ 2,540. Com isso, o Paraná se aproximou mais de uma relação vantajosa para o consumo, que passou de 71,2% para 70,5%. No último mês, a queda acumulada dos preços chegou a -5,57%.

2016 21 img4

Os preços do etanol e da gasolina por região, estado ou cidade desde 2001 estão disponíveis na planilha interativa (exclusivo para assinantes).

Usinas

Depois de forte queda em abril, o mês de maio foi de alta na cotação do etanol nas usinas.

Em São Paulo, a alta no último mês foi de 9,54%. Além disso, na semana anterior, as usinas voltaram a registrar aumento de preços, de 3,8%. Em abril, a variação chegou a uma queda de mais de 29% nos preços de saída do etanol nas usinas paulistas.

Em Goiás o movimento foi semelhante. Depois de abril, que representou 37% queda nos preços das usinas, no mês de maio a cotação para o renovável de cana registrou aumento de 10,46% - resultado de quatro semanas consecutivas de alta. Na semana encerrada em 04 de junho, as usinas registraram nova alta, de 3,55%.

novaCana.com