BASF
Etanol: Preços

Após aumento da gasolina, preço do etanol sobe com entressafra e mais demanda


Agência Estado - 15 fev 2013 - 08:37 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53

A alta dos preços do etanol nos postos e nas usinas na última semana reflete o início da entressafra da cana-de-açúcar, com menor disponibilidade do produto. Representantes do setor avaliam que o impacto do reajuste da gasolina na demanda pelo biocombustível, apesar de favorável, ainda é pequeno. Na semana encerrada em 9 de fevereiro, os preços do etanol hidratado nos postos de combustíveis subiram em todos os estados, exceção de Santa Catarina e Distrito Federal, conforme levantamento da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Nas usinas paulista, a alta apontada pelo indicador Cepea/Esalq foi de 3,18% na semana.

"São diferentes (setores), pois, enquanto o etanol segue a lei da oferta e demanda, a gasolina passa pelo controle (do governo)", diz Fábio Venturelli, presidente do Grupo São Martinho. O diretor comercial e de logística da empresa, Helder Gosling, acrescenta que a demanda pelo combustível renovável vem sendo gradativamente recuperada após recuar no ano passado. "Existe um efeito psicológico, para o consumidor, de que o que subiu foi a gasolina", disse. Para Mirian Bacchi, pesquisadora do Cepea, a demanda, de fato, contribuiu em grande parte para a alta do etanol. Segundo ela, o reajuste da gasolina também contribuiu para o aumento do consumo do biocombustível.

Conforme a ANP, na última semana o etanol passou a ser competitivo nos postos também no Paraná, além de São Paulo, Goiás e Mato Grosso. Essa competitividade, contudo, deve durar pouco, segundo o presidente do Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes (Sindicom), Alisio Vaz. Ele diz que o etanol hidratado subiu cerca de 5% em fevereiro nas usinas, aumento que ainda não foi repassado às bombas e que, consequentemente, não atingiu os consumidores. "Dificilmente, no curto prazo, ele voltará a ser competitivo em outros estados, algo que só deve ocorrer a partir de abril, com a chegada da nova safra."

Em nota, a União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica) disse não saber "o que houve com o preço cobrado pelo etanol nas usinas". "O que sabemos é que o volume de etanol, anidro e hidratado, adquirido das usinas pelas distribuidoras ao longo do mês de janeiro ficou bem acima do habitual. Essa demanda mais forte de janeiro pode ter impactado os preços do etanol na usina, o que explicaria, pelo menos em parte, eventuais aumentos nas bombas."

José Roberto Gomes