Etanol: Mercado

Preço nos postos: Valor médio do etanol no país bate recorde e ultrapassa R$ 3,00

Com o aumento dos preços, competitividade do biocombustível segue em queda em quase todo o país


novaCana.com - 30 jan 2018 - 12:01 - Última atualização em: 05 fev 2018 - 12:02

paridade 01 mini tabela 21.01a27.01Os destaques sobre o preço do etanol na semana de 21 a 27 de janeiro:

  1. O preço do etanol nos postos aumentou em 12 estados e no DF e recuou em 13 e se manteve no Amapá

  2. O litro do biocombustível de cana foi valorizado em 0,37% e o da gasolina em 0,09% na comparação com a semana anterior

  3. Nas médias nacionais, o preço do etanol correspondeu a 71,5% do valor de comercialização da gasolina, novamente batendo o recorde de desvalorização do biocombustível desde maio de 2017

  4. É vantajoso consumir etanol apenas no Mato Grosso e em Goiás pela quarta semana consecutiva

  5. Cotação do biocombustível segue aumentando nas usinas do Mato Grosso, porém diminuiu em São Paulo e Goiás pela primeira vez em semanas



A última relação de preços divulgada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) mostra que, na semana de 21 a 27 de janeiro, tanto o litro de etanol quanto o de gasolina tiveram aumentos discretos nas bombas de combustíveis do país.

O biocombustível teve seu preço valorizado em 12 estados e no Distrito Federal, tendo diminuído em outros 13 estados e mantido o valor da semana anterior no Amapá. Já o valor da gasolina aumentou em 13 estados, recuou em 12 e no Distrito Federal, e se manteve estável, em relação à semana anterior, nas bombas do Amazonas.

paridade 02 percentual estados 21.01a27.01 V2

Preços em alta

Nas médias nacionais, a variação dos preços entre os estados resultou em um aumento percentual maior para o etanol hidratado (0,37%) do que para a gasolina (0,09%), sua concorrente direta nas bombas.

Por mais que a diferença no preço do etanol entre as duas últimas semanas seja pequena, o valor do biocombustível nos postos segue aumentando e batendo recordes na série histórica.

Na semana anterior, o valor médio do etanol nas bombas era de R$ 2,991. Entre os dias 21 e 27 de janeiro, contudo, ele chegou a R$ 3,002, ultrapassando pela primeira vez a marca dos R$ 3,00.

Quanto à gasolina, seu valor médio era de R$ 4,194 na semana anterior e passou para R$ 4,198 nos últimos dias. Esse foi o segundo menor aumento desde a primeira semana de dezembro de 2017.

Assim, o preço do biocombustível passou a corresponder a 71,5% do valor de comercialização do combustível fóssil nas médias nacionais – superior à paridade comercialmente estabelecida em 70%.

Esse aumento de 0,28% em relação à semana anterior – quando o indicador registrava 71,3% – demonstra que a competitividade do etanol continua em queda, aproximando-se do recorde de maio de 2017 (71,8%).

Estados

Assim como nas últimas semanas, os preços do etanol permaneceram desvantajosos ante os da gasolina em quase todos os estados brasileiros, sem grandes mudanças.

As exceções seguem sendo Mato Grosso e Goiás, os únicos estados onde os valores médios do etanol hidratado ainda são vantajosos sobre os da gasolina nos postos, pela quarta semana consecutiva.

Gráficos avançados e filtros interativos sobre o comportamento dos preços estão disponíveis aqui (exclusivo assinantes).

O evolutivo dos preços de todos os estados desde 2001 pode ser acessado aqui.

paridade 03 comparativo estados 21.01a27.01

São Paulo

No principal estado produtor e consumidor de etanol do país, o indicador que mede a relação entre os valores dos combustíveis nas bombas se manteve estável com 71,7% em comparação com a semana anterior, quando tinha aumentado 0,98%.

Isso aconteceu graças ao aumento de apenas 0,21% nos valores do etanol – que foi de R$ 2,868/l para R$ 2,874/l – e de 0,10% nos valores da gasolina – que foi de R$ 4,002/l para R$ 4,006/l.

Mato Grosso

Já no Mato Grosso, estado onde o etanol hidratado é mais competitivo, o biocombustível foi vendido em média por 60,2% do preço da gasolina, o que indica uma redução na sua competitividade, já que a relação era de 60,1% na semana anterior.

Considerando que os preços de ambos os combustíveis diminuíram entre as duas últimas semanas, a menor competitividade do biocombustível se deve à maior queda no preço médio da gasolina, que saiu de R$ 4,244/l para R$ 4,236/l (equivalente a 0,18%), enquanto o etanol foi de R$ 2,552/l para R$ 2,550/l (equivalente a 0,07%).

Goiás

Nos postos goianos, o preço do etanol correspondeu a 67,13% do preço da gasolina, uma pequena melhora em relação ao período anterior, quando era de 67,2%. Essa diferença de apenas 0,1% garante um aumento de competitividade para o biocombustível no estado.

A mudança é referente à diminuição de 0,13% no preço do etanol (de R$ 2,965/l no período anterior para R$ 2,961/l neste) e ao aumento de 0,05% nos valores da gasolina nas bombas (de R$ 4,409/l para R$ 4,41/l).

paridade 04 tabela completa 21.01a27.01 V2

Os preços do etanol e da gasolina por região, estado ou cidade desde 2001 estão disponíveis na planilha interativa (exclusivo para assinantes).

Usinas

O preço do biocombustível nas usinas passou por mudanças na última análise. O Indicador Cepea/Esalq do etanol hidratado no estado de São Paulo mostra que sua cotação

diminuiu 0,84% em relação à semana anterior, após 18 semanas de aumentos consecutivos, acumulando uma alta de 25,06% nas últimas 19 análises.

Já no Mato Grosso, a alta na cotação do etanol hidratado se manteve e já dura 13 semanas. Na última semana, a elevação do preço foi de 0,6%, número menor do que a da análise anterior. No período acumulado, a valorização é de 17,1%.

Em Goiás, por sua vez, a cotação do etanol nas usinas quebrou a sequência de 20 semanas consecutivas com altas, apresentando uma diminuição de 0,6% nos preços. O acumulado nas últimas 21 semanas é de 28,61%.

Rafaella Coury - novaCana.com