Etanol: Mercado

Países da União Europeia atualizam metas para uso de biocombustíveis – relação completa


novaCana.com - 24 jul 2018 - 10:32

O Brasil está se esforçando para aumentar a participação dos biocombustíveis em sua matriz energética e o RenovaBio é o principal caminho escolhido. Mas o país não está sozinho na onda de sustentabilidade e preocupação ambiental.

Na 21ª Conferência das Partes (COP21), muitas nações se comprometeram, em maior ou menor medida, a reduzir as emissões dos gases do efeito estufa (GEE) com vias para um desenvolvimento sustentável.

Para isso, a União Europeia atualizou um pacote de medidas sobre energia e alterações climáticas estabelecido em 2009 – uma de suas metas era que os setores de transporte de todos os estados-membro utilizassem 10% de energia renovável até 2020. Além disso, o bloco se comprometeu com a Diretiva de Energias Renováveis (RED), que rege os requisitos específicos de sustentabilidade para os biocombustíveis líquidos.

Em 2015, a RED foi alterada para limitar progressivamente o uso dos biocombustíveis baseados em alimentos e aumentar o uso dos chamados avançados (não-alimentares) entre 2020 e 2030. Isso inclui, entre outras opções, o etanol celulósico. A nova versão da diretiva, a RED II, também busca garantir que a UE produza pelo menos 27% da sua energia a partir de fontes renováveis até 2030.

Neste cenário, diversos países integrantes da União Europeia adotaram mandatos mínimos do uso de biocombustíveis para atingir o objetivo.

Confira na versão completa:

- Os mandatos dos estados-membros europeus
- Histórico de exportação de etanol do Brasil para a União Europeia


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR