Etanol: Mercado: Futuro

Economista-chefe da AIE prevê recuperação do etanol no Brasil


novaCana.com - 26 nov 2012 - 12:29 - Última atualização em: 27 nov 2012 - 16:23
Fatih-Birol-AIE-26112
Em entrevista à Folha de S. Paulo, o economista-chefe da Agência Internacional de Energia (AIE), Fatih Birol, afirmou que, embora o setor de etanol passe por uma situação difícil no Brasil, deve recuperar-se a médio e longo prazo. O economista projeta que o Brasil deve se transformar no maior exportador de biocombustíveis do mundo, com exportações chegando a 200 mil barris equivalentes de petróleo por dia em 2035.

Birol também afirmou que a AIE defende o fim dos subsídios aos combustíveis fósseis, como é o caso do Brasil, que mantém o preço da gasolina artificialmente congelado. Segundo o economista, os subsídios são um "fardo pesado", pois aumentam o consumo interno, diminuem a quantidade para exportação e reduzem o incentivo para investir em infraestrutura de energia mais eficiente.

O economista da AIE afirma que é normal o fato de a capacidade de refino de gasolina do país estar aquém da produção de petróleo, pois as refinarias tradicionalmente se instalavam nos locais de maiores demanda por combustível. Apenas recentemente, com o crescimento econômico e o subsídio à gasolina, houve um grande salto de consumo no Brasil. Assim, a capacidade de refino no país tem crescido, mas numa escala inferior à demanda.
Tags: novaCana.com