BASF
Etanol: Exportação

Etanol de cana tem mercado reservado de 822 milhões de litros para 2017 no Japão

Futuro do mercado depois de 2017 permanece uma incógnita, discussões começam agora


novaCana.com - 11 out 2016 - 10:56

As importações de etanol de cana-de-açúcar do Japão seguem crescendo e devem terminar 2016 em nível recorde. Para o ano que vem, a perspectiva é que o volume seja ainda maior. Mas, depois de 2017 os incentivos que estimulam o uso do biocombustível ainda não foram definidos pelo governo japonês e permanecem uma incógnita.

Com uma política de energias renováveis que foca principalmente na geração de energia solar, eólica e por térmicas movidas a biomassa, o Japão também se destaca em suas regulações na área de biocombustíveis.

Em função das suas particularidades, o país desenvolveu uma forte sensibilidade a questões de sustentabilidade. Com um padrão rigoroso, o país asiático desenvolveu seu próprios critérios, permitindo apenas a entrada de biocombustíveis que emitem menos de 50% da gasolina.

Estudos do governo japonês, considerando toda cadeia produtiva – do campo à chegada para o consumidor final –, encontrou no etanol de cana-de-açúcar a solução.

Assim, tanto para a mistura de etanol diretamente à gasolina quanto para a fabricação de ETBE – éter etil-terc-butílico, a opção mais usada no país –, o Japão representa um mercado onde só é permitida a entrada do combustível renovável do Brasil.

Apesar do Brasil exportar volumes cada vez maiores para o Japão, os EUA intermediam as negociações.

Na reportagem completa:

- Histórico de importação de etanol pelo Japão
- Projeção de importação para 2016 e 2017
- Mercado de ETBE e intermediação dos Estados Unidos
- Metas futuras do Japão

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar

ou