BASF
Etanol: Exportação

Mais etanol de cana na Califórnia: perspectivas para os próximos cinco anos


novaCana.com - 06 jun 2016 - 11:10

O mercado de etanol da Califórnia se tornou interessante para os produtores brasileiros a partir do momento em que o Conselho de Qualidade do Ar da Califórnia (Carb) resolveu criar um programa que obrigaria as companhias a comercializarem combustíveis com cada vez menos impacto ambiental, um aspecto calculado por meio da intensidade de carbono (CI) dos caminhos de produção.

Desde a criação do Padrão de Combustíveis de Baixo Carbono (LCFS), em 2011, no entanto, o etanol de cana-de-açúcar e o etanol de melaço corresponderam a menos de 5% do total de créditos de carbono gerados pelo LCFS. Ainda assim, ainda há esperança para as usinas brasileiras.

Em 2016, o objetivo é uma redução das CIs em 2% na comparação com 2011. Para 2017, a redução deverá ser de 3,5%, seguindo para 5% em 2018, 7,5% em 2019 e 10% em 2020.

“Em outras palavras, metade da redução de CI está concentrada nos últimos dois anos do cronograma do LCFS”

Para lidar com essas metas, há dois caminhos claros: um bom para as usinas brasileiras, outro nem tanto.

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar

ou