Etanol: Mercado

Consumo de etanol em julho fica 19% abaixo do registrado um ano antes [30 gráficos]

No acumulado de 2020, demanda pelo biocombustível teve queda de 17%; retração da gasolina foi de 10,5%


novaCana.com - 31 ago 2020 - 16:16 - Última atualização em: 01 set 2020 - 09:42

O consumo de combustíveis do Ciclo Otto em 2020 segue abaixo dos patamares registrados um ano antes. Ainda sofrendo reflexos das medidas de isolamento social recomendadas como parte do combate à pandemia de covid-19, a demanda mensal  foi de 4,05 bilhões de litros em julho – 10,9% inferior aos 4,55 bilhões de litros vistos no mesmo mês de 2019.

Os dados foram divulgados hoje (31) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Ainda que a queda não seja tão brusca quanto a vista em abril e maio, o impacto no acumulado do ano representa uma diminuição de 12,4%. De janeiro a julho de 2020, o consumo foi de 26,85 bilhões de litros (em gasolina equivalente). No mesmo período do ano passado, este volume era de 30,64 bilhões de litros.

Além disso, a redução foi maior para o etanol hidratado, que perdeu espaço de mercado perante a gasolina em um cenário de preços mais baixos e margens de lucro pressionadas. No acumulado do ano, a diminuição na demanda pelo biocombustível foi de 17%, que ficou com um total de 10,48 bilhões de litros. No caso da gasolina, esta queda foi de 10,5%.

Especificamente em julho, o consumo de etanol hidratado foi de 1,51 bilhão de litros, o que representa uma queda de 19% ante os 1,87 bilhão de litros vistos em julho de 2019. Para a gasolina, a redução foi de 7,6% no mesmo comparativo.

Outro dado que mostra esta perda de mercado é a participação do etanol entre o total consumido no mês. Em julho do ano passado, 29,03% do volume abastecido no país era do renovável. Em julho deste ano, este índice caiu 2,64 pontos percentuais, para 26,39%.

Em São Paulo, maior mercado consumidor do país, a demanda pelo etanol foi de 818 milhões de litros em julho – queda anual de 14,1%. No acumulado do ano, a retração é de 11,3%, com um consumo de 1,19 bilhão de litros entre janeiro e julho.

No estado, que também é o maior produtor de etanol do país, 48,8% do total abastecido em julho foi com etanol. Ainda assim, houve um recuo ante julho de 2019, quando este índice era de 50,39%.

consumo 02 otto mensal nov17 block

consumo 01 otto acumulado nov17 block

consumo 04 hidratado anual nov17 block

consumo 05 hidratado mensal nov17 block

consumo 03 combustiveis evolucao nov17 block

consumo 06 preferencia consumidor nov17 block

novaCana DATA (exclusivo assinantes)

Renata Bossle – novaCana.com


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail