BASF
Etanol: Mercado

Brasil bate recorde de produção, consumo e venda de etanol na safra 2018/19, diz Unica


Agência Estado - 03 mai 2019 - 07:08

O Brasil bateu recordes de produção, consumo e venda de etanol na safra 2018/2019, encerrada em março, mostram dados consolidados pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) divulgados ontem (2). A oferta do biocombustível foi de 33,10 bilhões de litros – 9,91 bilhões de litros de anidro e 23,18 bilhões de litros de hidratado – pouco mais de 10% a mais que o recorde anterior, de 30 bilhões de litros, da safra 2015/2016, e alta de 19% sobre os 27,8 bilhões de litros de 2017/2018.

Com os preços pouco remuneradores do açúcar, o setor deixou de produzir quase 10 milhões de toneladas e de exportar 8 milhões de toneladas do adoçante em relação ao ciclo 2017/2018. Com isso, 64,3% da cana processada foi destinada ao etanol e o volume comercializado pelas usinas e destilarias brasileiras somou 30,61 bilhões de litros, alta de 20,44% sobre o apurado em 2017/2018, de 25,42 bilhões de litros.

As vendas de etanol hidratado das unidades produtoras atingiram 21,43 bilhões de litros, alta de 39,7% quando comparadas às do ciclo agrícola anterior. A comercialização de etanol anidro, utilizado na mistura à gasolina, diminuiu 8,88%, para 9,18 bilhões de litros em 2018/2019. As vendas de etanol para o mercado industrial permaneceram estáveis entre as safras, em 920 milhões de litros.

Na safra 2018/2019, dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) compilados pela Unica indicam que o consumo de etanol hidratado foi de 20,73 bilhões de litros, 39,40% a mais sobre 2017/2018, ou 5,86 bilhões de litros adicionais consumidos no Brasil. Foram consumidos 10,1 bilhões de litros de etanol anidro, o aditivo da gasolina, totalizando 30,83 bilhões de litros de etanol. A participação do biocombustível na matriz de combustíveis leves (ciclo Otto) foi de 47,41%, o maior já observado desde a safra 2008/2009, de 46,13%.

“O uso do etanol na safra 2018/19, garantiu uma economia de US$ 5,2 bilhões ao País evitando a importação de 10,5 bilhões de litros de gasolina que seriam necessários para garantia do abastecimento interno”, informou Antonio de Padua Rodrigues, diretor técnico da Unica.

Gustavo Porto


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail