BASF
Etanol: Abastecimento

Após crise, consumidores podem dar preferência para gasolina nos postos


O Estado de S. Paulo - 04 jun 2018 - 08:25

O etanol corre o risco de perder espaço para a gasolina nas primeiras semanas após a greve dos caminhoneiros.

No mercado, a avaliação é de que os consumidores, temendo novas paralisações e o consequente desabastecimento, podem trocar o biocombustível hidratado, utilizado diretamente nos tanques dos veículos flex fuel, pela gasolina, que tem maior rendimento nos tanques e dá autonomia para os veículos rodarem mais.

O preço mais alto ficará em segundo plano.

Biodiesel e isonomia tributária

A indústria de biodiesel espera a isonomia de tributos e do reembolso dado pelo governo aos produtores de diesel de petróleo e à Petrobras, após a redução do PIS/Cofins sobre o combustível fóssil.

As medidas foram anunciadas para encerrar a greve de caminhoneiros e garantir o desconto de R$ 0,46 por litro vendido nos postos. O setor lembra que a lei 11.116, de 2005, proíbe a cobrança maior de tributos sobre biodiesel.

Por enquanto, segundo associações do setor, a compensação financeira nem sequer foi apresentada a produtores. Sem a desoneração e a compensação tributária, eles temem o fracasso do leilão bimestral para a aquisição de biodiesel nesta semana. O Ministério de Minas e Energia informou que cumprirá a lei, mas não explicou como reembolsará produtores.

Compensação

Por outro lado, produtores comemoram a liberação do abastecimento com 100% de biodiesel em veículos de frotas cativas, como ônibus urbanos. A medida minimiza outra, adotada semana passada, que autorizava o uso do diesel de petróleo puro. Por lei, o diesel vendido nos postos tem mistura de 10% de biodiesel.

Fantasma

Além de os bloqueios nas estradas terem comprometido a produção e o escoamento das mercadorias e de o governo ter reduzido o Reintegra, mecanismo de compensação de impostos, as principais entidades do agronegócio temem bancar mais uma parte do rombo bilionário nas contas públicas criado pela redução de tributos sobre o diesel.

Nas conversas entre lideranças do setor, ressurgiu o fantasma de que o governo retome a proposta de taxar exportações agropecuárias para compensar a receita perdida com a paralisação.