PUBLICIDADE
BN novacana 1300x150
Impostos

Estados capturaram corte de tributo de combustível, diz secretária de Guedes


Reuters - 12 abr 2022 - 08:22

Governos estaduais congelaram o ICMS de combustíveis em patamar elevado e capturaram a redução feita na tributação federal, gerando efeito nulo nas bombas, disse nesta segunda-feira a secretária especial de produtividade e competitividade do Ministério da Economia, Daniella Marques.

De acordo com a secretária, o governo federal cortou o PIS/Cofins do diesel para amenizar a alta do preço internacional do petróleo e esperava que os entes implementassem uma alíquota unificada de ICMS com base na média de cobrança dos últimos cinco anos, o que reduziria as cobranças estaduais.

“Nós zeramos o PIS/Cofins do diesel para tentar baratear o combustível, os estados capturaram toda a redução que a gente fez”, afirmou durante entrevista à rádio Jovem Pan.

“Eles congelaram na segunda faixa mais alta do Brasil e capturaram tudo, aí o efeito vai ser nulo”, disse, ressaltando que o custo do corte de PIS/Cofins aos cofres federais é estimado em R$ 20 bilhões.

Em março, o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) aprovou o valor fixo de R$ 1,006 de ICMS para o litro do óleo diesel S10, de uso mais difundido, após aprovação de lei pelo Congresso que determinou a definição de um valor uniforme do tributo pelos estados.

Na entrevista, Marques também defendeu um avanço na venda de estatais e disse que o ambiente político atual “não é tão maduro” para fazer com que essa pauta seja destravada, citando dificuldades na tramitação da privatização dos Correios no Congresso.

Bernardo Caram


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
Card image


x