Distribuidoras

Vibra vê melhora de margem com reduções de taxas e preços de combustíveis


Reuters - 17 ago 2022 - 08:08

O cenário de reduções tributárias e dos preços dos combustíveis no Brasil devem contribuir para o aumento da margem comercial da Vibra no terceiro trimestre de 2022 na comparação com o anterior, afirmou o CFO da companhia, André Natal, em conferência com investidores nesta terça-feira, 16.

Desde o final de junho, os impostos federais sobre a gasolina e o etanol estão zerados e a partir do início de julho entrou em vigor uma limitação de 17% ou 18% para o imposto estadual ICMS, aprovada pelo Congresso Nacional.

“Eu esperaria que, momentaneamente, o setor trabalhasse com margens de reposição ligeiramente mais altas, não muito mais altas, do que as verificadas no segundo trimestre. Mas isso é um movimento muito conjuntural, muito em função desse movimento temporário de preços e de tributos”, disse Natal.

No segundo trimestre do ano, a Vibra registrou um Ebtida (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado equivalente a R$ 175 por metro cúbico, ou R$ 1,61 bilhão, aumento de 58,3% no comparativo anual.

Natal também afirmou que a queda na cotação internacional do petróleo e de seus derivados leva a uma tendência de queda no consumo do capital de giro da empresa no terceiro trimestre em relação ao trimestre anterior, quando a distribuidora consumiu cerca de R$ 3 bilhões do seu capital.

“Quase metade desse valor está ligada a essa decisão, ou seja, de maior volume de estoque, não necessariamente em relação ao preço. Para o terceiro trimestre, a tendência é de menor consumo de caixa, sem dúvida, na medida em que o preço do petróleo recua”, afirmou Natal.

Apesar disso, o executivo afirmou que as importações de combustíveis pela Vibra Trading continuarão fortes no terceiro trimestre, em função do tradicional aumento da demanda no Brasil. Esse ponto foi enfatizado também pelo CEO, Wilson Ferreira Jr.

“O Brasil não tem nada em termos de crescimento de capacidade de refino. Qualquer crescimento que o Brasil verificar será pela entrada de produto importado. Todo acréscimo que tivermos vem pela capacidade de importação”, disse Ferreira Jr.

“A gente vai manter um nível forte das importações. A importação é uma parte relevante, sobretudo agora, quando há um prêmio positivo nessa importação”, complementou Natal, referindo-se à diferença positiva que ainda há entre os preços dos combustíveis dos mercados interno e externo mesmo após as reduções feitas pela Petrobras

A conferência desta terça-feira foi a última com participação de Ferreira Jr. à frente da Vibra, pois o executivo deverá voltar a ocupar a presidência da Eletrobras. O CEO anunciou que está em andamento um plano de sucessão dentro da empresa para o seu posto.

“Eu tenho dois sucessores nominados, que são acompanhados por mim e pelo comitê de pessoas, e naturalmente que são opções importantes a serem consideradas pelo conselho de administração na minha sucessão”, disse Ferreira Jr., acrescentando que os nomes estão sob sigilo.

Rafaella Barros


PUBLICIDADE FMC_VERIMARK_INTERNO FMC_VERIMARK_INTERNO

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x