Carros

Reino Unido quer antecipar proibição de veículos a combustão para 2030

Medida prevista para ocorrer até 2040 pode ser acelerada para aquecer o setor automotivo e reduzir as emissões


O Estado de S. Paulo - 24 set 2020 - 15:34

Semanas depois da Uber comunicar que sua frota será totalmente elétrica em locais como Europa, Estados Unidos e Canadá, o Reino Unido vai se antecipar. Até novembro, o primeiro ministro britânico Boris Johnson deve anunciar a proibição da venda de veículos a combustão até 2030.

A meta inicialmente previa a proibição para 2040, mas já havia sido antecipada para 2035 no início do ano. A nova aceleração deve vir como um incentivo na recuperação da economia britânica no pós-pandemia. A economia teve uma retração de 20,4%.

Vale lembrar que a proibição é apenas para a venda de veículos novos. Modelos a combustão usados poderão continuar rodando por mais tempo.

Com a nova medida, o Reino Unido se antecipará no banimento de carros térmicos em comparação a França, que está estabelecido o prazo de 2040. Além disso vai se equiparar a Alemanha, Holanda e Irlanda que já têm políticas de proibição para 2030. A frente, apenas a Noruega, onde o prazo estabelecido é até 2025.

Emily Nery


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail