Carros

Indústria automotiva revela visão sobre mudanças na eficiência do etanol nos motores


novaCana.com - 22 out 2015 - 10:48

Ao mesmo tempo em que previsões da MME consideram que haverá uma carência de combustíveis do Ciclo Otto em menos de uma década, o crescente desenvolvimento de veículos elétricos começa a preocupar os investidores em etanol. Por outro lado, metas de redução de emissão de poluentes, abrem novos mercados para empresas sucroenergéticas brasileiras.

Nesse sentido, a indústria automotiva pode atuar como importante aliada – ou antagonista – dos produtores de etanol. Conhecer as perspectivas dessa indústria sobre o que pode ser feito em prol do biocombustível de cana pode orientar a visão de futuro do setor de cana.

No ano passado, a principal entidade do setor canavieiro inclui em sua agenda prioritária o pleito pelo aumento da eficiência dos motores flex no uso do etanol. Uma luta que não se anunciava como das mais fáceis

O assunto voltou ao debate público em setembro, com o apoio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) que sediou a segunda edição do Seminário Internacional sobre Uso Eficiente do Etanol, organizado pelo Instituto Nacional de Eficiência Energética (Inee).

O evento, que aconteceu no Rio de Janeiro (RJ) nos dias 17 e 18 de setembro, evidenciou a perspectiva de importantes representantes da indústria automotiva e de suprimentos sobre o futuro das tecnologias veiculares para o etanol. O portal novaCana apresenta abaixo a visão de diversos profissionais envolvidos com o futuro dos motores e as diferentes visões sobre o espaço do etanol.


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail