Carros

A hora dos elétricos: petrolíferas começam a admitir que os carros elétricos vêm para ficar


novaCana.com / Bloomberg - 02 mai 2017 - 11:50

Os carros elétricos estão com o pé na tábua — e isto já não é a opinião das montadoras apenas. A Total S.A., uma das maiores companhias de petróleo do mundo, declarou que os elétricos devem corresponder a quase um terço das vendas de carros novos até o fim da próxima década.

Com a ascensão dos veículos a bateria, a demanda por combustíveis derivados de petróleo terá seu pico na década de 2030. Ao menos é nisto que acredita Joel Couse, economista-chefe da Total, que discursou numa conferência organizada pela Bloomberg New Energy Finance (BNEF), em Nova York. Os elétricos representarão entre 15% e 30% dos novos veículos até 2030, após o que “a demanda de combustíveis irá se estagnar”, afirmou Couse, ou “talvez até declinar”.

Trata-se da mais otimista projeção para os carros elétricos já feita por um representante de alguma gigante do setor de petróleo, superando as previsões da própria BNEF, segundo Colin McKerracher, analista-chefe de transportes avançados da entidade.

“É muita coisa. É de longe a [previsão para os elétricos] mais agressiva que já se viu por parte de alguma das grandes” Colin McKerracher, analista da Bloomberg

Outras empresas do setor vêm ajustando suas previsões de longo prazo para a demanda de petróleo. Ben van Beurden, da Royal Dutch Shell, afirmou em março que essa demanda deve chegar ao ápice na reta final da década de 2020. A empresa criou uma nova divisão de negócios destinada a identificar setores onde as tecnologias limpas provavelmente serão mais lucrativas.

carros-eletricos-020517 3

Os elétricos estão começando a competir com os modelos a gasolina, tanto em termos de preço como de performance. A bateria é o componente mais caro de um veículo elétrico, podendo representar metade do custo total, segundo a BNEF. Os primeiros elétricos que conseguiram competir de igual para igual em matéria de preço foram modelos de luxo, com destaque para o Model S, da Tesla, que é hoje o mais vendido da categoria nos Estados Unidos.

Mas o custo das baterias vem caindo numa base de 20% ao ano, e as montadoras estão investindo bilhões para eletrificar suas frotas. A Volkswagen projeta que 25% de suas vendas sejam de elétricos até 2025. Já a Toyota tem planos para encerrar as operações com combustíveis fósseis até 2050.

carros-eletricos-020517 2

Atualmente, os carros elétricos representam em torno de 1% das vendas globais, mas as montadoras tradicionais estão se preparando para a revolução. A Volks pretende entrar forte na briga em 2018, com um Audi SUV elétrico e a primeira rede de recarga de alta velocidade dos Estados Unidos, para competir com as estações Supercharger da rival Tesla, capazes de recarregar um veículo em menos de uma hora. A Tata Motors, com o Jaguar, e a Volvo também estão preparando modelos promissores, e em algum momento até 2020 devemos testemunhar uma verdadeira avalanche, com Mercedes-Benz, Volks, GM e outras colocando dezenas de novos modelos no mercado.

Tom Randall – Bloomberg
Com tradução e adaptação novaCana.com

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x