2ª Geração

[Entrevista] GranBio fala sobre a levedura transgênica


novaCana.com - 17 jun 2013 - 15:43 - Última atualização em: 18 jun 2013 - 14:42

Duas semanas após o portal novaCana publicar a solicitação da BioCelere Agroindustrial, subsidiária da GranBio, para a liberação do uso comercial de uma levedura transgênica, a empresa se pronunciou sobre o assunto.

As perguntas respondidas pela GranBio:
- Como está o desenvolvimento de leveduras nacionais e quais os desafios que estão sendo superados?
- Qual a importância desta levedura em análise pela CTNBio para o desenvolvimento do etanol de segunda geração e como este microrganismo influenciará economicamente o projeto da GranBio?
- Quais as etapas necessárias ao uso comercial e o prazo estimado para a liberação?
- Assim que esta levedura for liberada já será possível à GranBio iniciar a produção do etanol 2G ou existem outras etapas relativas ao processo industrial que precisarão de mais tempo?
- Qual a diferença dos organismos em desenvolvimento pela BioCelere, centro de pesquisas de biologia sintética da GranBio, e a aquela proveniente da DSM, parceira no fornecimento destes microrganismos?
- Quais são os fatores que podem impedir que uma levedura importada se adapte ao mercado brasileiro?
- Diferente da análise feita pela CTNBio, a GranBio argumenta que a documentação não possui informações relativas à estratégia comercial. Por que existe essa divergência?
- Quais são as outras empresas do Grupo GranBio, além da Bio Celere?
- A levedura tem potencial para ser usada somente na biomassa de cana-de-açúcar ou destina-se à fabricação do etanol 2G a partir de outras plantas?
- Qual foi o período decorrido entre o início da pesquisa até a descoberta desta levedura e quais foram os principais desafios superados?


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR