Concorrentes do etanol

Comgás aproveita a entressafra da cana-de-açúcar para estimular a venda do GNV


Comgás - 28 jan 2014 - 08:29 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
gnv-comgas-280114
A elevação do preço do etanol nesse período da entressafra da cana de açúcar deve aumentar a procura pelo Gás Natural Veicular – GNVA, já que a economia proporcionada está variando de 48% a 51%. Aproveitando-se dessa grande vantagem econômica, a Comgás está intensificando as ações de esclarecimento sobre os benefícios do GNV e ampliando o número de postos de a​​​bastecimento na sua área de concessão.Somente na área de concessão da Comgás (Região Administrativa de Campinas, Região Metropolitana de São Paulo, Vale do Paraíba e Baixada Santista) existem 320 postos de abastecimento em operação. Desses, 12 estão situados em Campinas e 32 estão na RMC.

A empresa também investiu em uma oferta mais agressiva para emplacar o GNV e reduziu, no último trimestre, o preço do Gás Natural Veicular em R$ 0,13, em média, para o consumidor final, chegando a R$ 1,599 o metro cúbico.

Entre as ações dessa campanha, a Comgás passou, ainda, a firmar parcerias com concessionárias de veículos 0km localizadas em sua área de concessão para oferecer a conversão para o gás no momento da compra do veículo, mantendo a garantia do veículo e fortalecendo o desenvolvimento de novos canais de vendas para frotas e taxistas.

Para os motoristas interessados em realizar a conversão em seus automóveis usados, o kit está sendo comercializado a partir de R$ 2.500,00, mas o preço varia de acordo com o ano do veículo, tecnologia do kit e volume do cilindro.

Comparativos

A Comgás disponibiliza em seu site um simulador de consumo para que os motoristas possam analisar a diferença dos preços entre os combustíveis veiculares e instalou em toda a rede de postos que comercializam o GNV placas comparando o custo por quilômetro rodado com o gás e com a gasolina. Os cálculos demonstram que o motorista que usa GNV roda duas vezes mais do que os que usam os demais combustíveis, principalmente o etanol hidratado e a gasolina.

Atualmente, o preço médio do m³ do GNV no Estado de São Paulo está em R$ 1,654/m³ e o rendimento médio é de 12,5km com 1m³ de gás, enquanto o rendimento médio com a utilização gasolina e etanol é de 10 e 7 km/litro, respectivamente. Comparando o custo atual dos três combustíveis, o GNV apresenta o melhor custo-benefício, com o valor de R$ 0,132 por quilômetro rodado, contra R$ 0,253 do etanol e R$ 0,271 da gasolina.

GNV X Etanol

De acordo com Sergio Silva, diretor de Marketing, Planejamento e Suprimento da Comgás, se o aumento do etanol, devido à entressafra, for similar ao registrado no ano passado, a competitividade com o GNV chegará a 53% (o fator de reajuste da entressafra anterior foi de R$ 1,966 / 7 = R$ 0,281).

A entressafra corresponde ao período de plantio e a reforma dos canaviais, que deve começar no final de março de 2014. Historicamente, durante esse período, os preços do Etanol e derivados de cana-de-açúcar sobem. Segundo pesquisa realizada pela Agência Nacional de Petróleo (ANP), na entressafra anterior (novembro/12 a maio/13), os valores do etanol na bomba tiveram reajuste de 10,97%.

No período, o preço do litro do etanol variou de R$ 1,759 (mínimo) a R$ 1,952 (máximo). Nas últimas três entressafras da cana-de-açúcar o preço do etanol variou de 6,35% (nov/11 a maio/12 - de R$ 1,818 a R$ 1,925) a 36,58% (nov/10 a maio/11 - de R$ 1,591 a R$ 2,173).

A Comgás oferece Gás Natural Veicular na sua área de concessão desde 1993. Atualmente, o GNV representa 5% do volume total de gás distribuído pela Comgás (275 milhões de m3 em 2012).

Sergio Silva explica que a proposta é estender as ações em prol ao aumento do consumo do Gás Natural Veicular além do período da entressafra, uma vez que elas reforçam a aposta da empresa no segmento automotivo e na produção de um combustível limpo e econômico, que merece ter atenção na matriz energética do País.

"O segmento de GNV sempre foi uma alternativa interessante para os consumidores, entretanto, o aumento do poder aquisitivo da população, seguido do forte movimento de renovação da frota, ocorrido nos últimos anos, retirou do mercado uma parcela de veículos que consumiam gás natural. É preciso desmistificar o gás natural e coloca-lo na agenda do País", diz.

Sobre a Comgás

Maior empresa de distribuição de gás natural do Brasil e trabalha para ser a maior e melhor da América Latina. A empresa tem aproximadamente de 10mil km de redes em operação em sua área de concessão: Região Metropolitana de São Paulo, Região Administrativa de Campinas, Baixada Santista e o Vale do Paraíba. Essa área concentra cerca de 25% do PIB Brasileiro.

Atualmente, a Comgás atende a mais de 1,3 milhão de clientes, sendo a maior parte deles (mais de 99%) do segmento residencial, foco estratégico da companhia. Mas é o mercado industrial que consome o maior volume de gás distribuído pela companhia: mais de 70% de todo o gás vendido. A Comgás ainda atende comércio, o setor automotivo, projetos de termo e cogeração.
Tags: GNV Outros

PUBLICIDADE BASF_NOV_INTERNAS BASF_NOV_INTERNAS

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x