BASF
Carro elétrico

Governo acredita em transição lenta para os carros elétricos e híbridos no mercado brasileiro


novaCana.com - 18 jul 2017 - 10:26

A Volvo planeja se dedicar apenas a carros elétricos e híbridos dentro de três anos, a França quer o fim da venda de carros a gasolina e diesel até 2040 e a Bloomberg New Energy Finance aposta que elétricos serão mais baratos que carros a gasolina em 10 anos. Enquanto isso, o governo brasileiro acredita que as mudanças na frota nacional serão lentas e que a demanda por etanol deve crescer mais de 50% ao longo dos próximos 10 anos.

Isso não quer dizer o governo não está enxergando o potencial do elétrico, pelo contrário. A sinalização é que esse novo motor vai dominar, mas não antes de 2026.

De acordo com relatório do governo, ainda que exista um “movimento global para a adoção de novas tecnologias veiculares”, as transições energéticas são processos usualmente lentos. Assim, a projeção é que veículos híbridos tenham uma participação que não será relevante em 2026. Os detalhes da visão estão apresentados na reportagem a seguir.

E mais:

- Argumentos apresentados pelo governo para justificar a projeção

- Impacto do valor cobrado pelos veículos elétricos

- Uma opção temporária para o mercado nacional: o carro híbrido flex fuel

- A mobilidade como um serviço

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar

ou


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail