Carro elétrico

Dinamarca quer proibir venda de carros a gasolina e diesel em 2030

Governo dinamarquês prevê a existência de um milhão de veículos elétricos ou híbridos no país em 2030


Jornal de Notícias - 03 out 2018 - 13:45

O governo liberal-conservador da Dinamarca anunciou, nesta terça-feira, que quer proibir a venda de novos carros a gasolina e diesel em 2030, ano em que perspectiva a existência de um milhão de veículos elétricos ou híbridos no país.

"O setor do transporte representa na atualidade uma quarta parte das emissões de dióxido de carbono (CO2) na Dinamarca. O ar nas grandes cidades está demasiado contaminado. Por isso, o governo fixa um objetivo claro: dentro de 12 anos, proibiremos a venda de novos automóveis a gasolina e diesel", disse o primeiro-ministro, Lars Lokke Rasmussen.

O chefe do governo dinamarquês, que discursou durante a abertura do novo ano parlamentar, frisou que a proposta faz parte de um novo plano climático que o executivo apresentará na próxima semana.

Rasmussen considerou a medida "um sinal claro" para a União Europeia, a indústria automóvel e "o resto do mundo", assegurando que este tipo de automóveis representam o passado e que o futuro é "verde" e está "muito próximo".

O primeiro-ministro dinamarquês espera fechar um acordo na área climática nos próximos meses, antes das eleições gerais, previstas para junho de 2019.

Lars Lokke Rasmussen encabeça um governo de minoria que controla menos de um terço do parlamento, mas o apoio do xenófobo Partido Popular Dinamarquês assegura-lhe a maioria absoluta.

A Dinamarca fixou como objetivo não depender dos combustíveis fósseis em 2050.

Outros países anunciaram anteriormente que pretendem proibir a venda de carros de gasolina e diesel: Alemanha, Irlanda e Holanda estabeleceram também a meta de 2030, enquanto França e Grã-Bretanha apontam para 2040.


PUBLICIDADE BASF_NOV_INTERNAS BASF_NOV_INTERNAS

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x