Cana: Variedades

Encontro mostra variedades de cana adequadas para cada região


novaCana.com - 30 nov 2012 - 18:05 - Última atualização em: 05 dez 2012 - 17:24
cana-no-301112
A expansão canavieira levou a cana-de-açúcar a regiões com condições diferentes das regiões tradicionais de plantio de cana. Com isso, surgiu a necessidade de adequar as variedades de cana às características de cada região.

A agroindústria canavieira precisa manejar as variedades de cana para que elas sejam mais resistentes à seca, a pragas, a solos mais pobres, de acordo com as necessidades dessas regiões.

Para debater as variedades de cana mais propícias para cada região, profissionais do setor sucroenergético participarão de um encontro nacional, promovido pela Ridesa – Rede Interuniversitária para o Desenvolvimento do Setor Sucroenergético. São esperados cerca de 200 profissionais.

Um dos destaques do evento é uma palestra sobre cana irrigada, apresentada por profissionais da Usina Coruripe, que tem sede em Alagoas e unidades em Minas Gerais. Eles vão falar sobre a irrigação como ferramenta para o aumento da produtividade, e não apenas para a salvação da lavoura em períodos de pouca chuva.

De acordo com a assessoria da Ridesa, enquanto a produtividade da cana-de-açúcar no Nordeste fica em torno de 60 toneladas por hectare, a Usina Coruripe aliou a seleção de variedades mais propícias com técnicas de irrigação para alcançar uma produtividade de até 170 toneladas por hectare.

A Ridesa é formada por dez universidades federais e coordena o Programa de Melhoramento Genético da Cana-de-Açúcar. A Rede também mantém núcleos de pesquisa nas diversas regiões canavieiras, para assim desenvolver variedades personalizadas que contribuem para o aumento da produção.

O encontro técnico anual da Ridesa será realizado no dia 4 de dezembro, no hotel JP em Ribeirão Preto, São Paulo. A inscrição é gratuita e pode ser realizada pelos e-mails: [email protected] ou [email protected].

História
Desde 1971 existe o Programa de Melhoramento Genético da Cana-de-Açúcar (PMGCA), instituído pelo Programa Nacional de Melhoramento da Cana-de-açúcar (PLANASUCAR), designado para atuar na área de pesquisa do antigo Instituto do Açúcar e do Álcool (IAA).

Após a extinção do PLANASUCAR, ocorrido com o fechamento do IAA, em 1990, logo depois surgia a Rede Interuniversitária para o Desenvolvimento do Setor Sucroenergético (RIDESA) formada por Universidades Federais, que absorveram  todos os trabalhos de pesquisa desenvolvidos pelos Instituto, assim como  todo o corpo técnico e a infraestrutura das coordenadorias e estações experimentais.

Com informações Ridesa