Trabalhadores

Programa da Usina Coruripe procura estimular atitudes seguras no trabalho

Com o mapeamento dos riscos de acidentes e um programa de capacitação, a Usina Coruripe diminuiu em 95% as ocorrências que causam afastamento de empregados


Exame - 19 nov 2019 - 07:34
Mario Luiz Lorencatto, presidente da Usina Coruripe: menos acidentes, menos gastos

Quando a Usina Coruripe migrou do modelo de administração familiar para a gestão profissionalizada, de 2012 para 2013, os acionistas e executivos definiram a segurança ocupacional como um tema prioritário. Na época, a empresa chegou a registrar 409 acidentes com afastamento em um único ano. De lá para cá, foi possível reduzir 95% do total de incidências – foram 19 em 2018 – e sua gravidade, em um projeto que envolveu a capacitação e o engajamento da equipe, ferramentas para identificar e prevenir riscos e a sistematização das ações preventivas e corretivas.

O feito se deve ao programa Zero Acidente Sempre, voltado para ampliar os períodos sem acidentes em cada local onde a empresa está presente – ela tem unidades em Alagoas e no Triângulo Mineiro. “Queremos produzir mais com menos e sempre focados na segurança e no bem-estar das pessoas”, afirma Mario Luiz Lorencatto, presidente da Usina Coruripe.

A companhia investiu 4 milhões de reais nas ações ao longo de cinco anos. Além do benefício direto para a segurança das pessoas, houve ganhos financeiros: foram evitados cerca de 30 milhões de reais em custos com afastamentos e danos materiais.

O trabalho começou com a análise detalhada dos acidentes e um estudo interno de comportamento mostrando que 85% das ocorrências estavam ligadas a atitudes inseguras. Ao todo, foram treinadas 21 turmas de multiplicadores, que levaram a todas as unidades operacionais os conceitos de observação do comportamento.

Além de capacitações específicas para reforçar o papel de diretores, gerentes, coordenadores e supervisores na consolidação de uma cultura de segurança, todos os empregados foram estimulados a identificar os riscos na própria conduta e na de colegas para promover mudanças. Cada unidade operacional ganhou um comitê responsável por analisar os indicadores de segurança e estabelecer os planos de ação.

“De cada ocorrência, passamos a tirar um aprendizado para corrigir as situações de risco”, afirma Fabio Moniz, diretor de administração e recursos humanos.

A Usina Coruripe é a maior produtora de açúcar e etanol nas regiões Norte e Nordeste. No cenário brasileiro, está entre as dez maiores, com capacidade de moagem anual de 14,4 milhões de toneladas de cana (pouco mais de 2% da safra do país). Na área ambiental, os principais focos de atuação são o uso eficiente de recursos na produção, com a redução do consumo de água e energia por tonelada de cana processada, além da manutenção de 17.000 hectares de reservas ambientais localizadas em áreas próprias.

Judith Mota


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail