Trabalhadores

Trabalhadores em condições análogas à escravidão são resgatados em canavial de MG


Fantástico - 31 jan 2022 - 08:24
imae intro
Em 2021, Minas Gerais foi o primeiro estado do ranking do trabalho escravo, com mais de 700 pessoas resgatadas de condições análogas à escravidão

Em 2021, quase duas mil pessoas foram resgatadas de locais onde as condições de trabalho eram análogas à escravidão.

Na última semana aconteceu a maior ação de resgate dos últimos anos. Equipes de combate ao trabalho escravo estiveram em atividade em vários lugares do país. Em Minas Gerais, auditores fiscais encontraram mais de 270 pessoas trabalhando em situação degradante.

O Fantástico acompanhou uma operação no estado, em uma fazenda de cana-de-açúcar.

A equipe, coordenada pelo auditor Humberto Camasmie, fiscalizou três fazendas arrendadas pela usina WD Agroindustrial. No local, não havia espaço adequado para refeições. A água era pouca e todos os trabalhadores bebiam no mesmo garrafão sujo.

A fiscalização encontrou 26 infrações trabalhistas. Há irregularidades em todos os alojamentos, que estão espalhados pelos municípios da região.

O quarto dos trabalhadores não tinha o básico para se viver. Não havia cama ou móveis – as pessoas tinham que pendurar suas roupas em pregos ou guardá-las em sacolas.

“A gente recebeu a notícia que tinha uma oportunidade de emprego aqui. Aí a gente resolveu vir para cá́. Chegamos aqui, não era o que a gente esperava”, explica o trabalhador Cássio Jesus de Souza.

As vítimas do trabalho escravo no Brasil têm um perfil definido: quase metade delas são nascidas no Nordeste e pelo menos 80% dos resgatados se declaram pardos ou pretos.


PUBLICIDADE BASF_NOV_INTERNAS BASF_NOV_INTERNAS

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x