Cana: Safra / Moagem

Com safra de cana ainda em andamento, MS já dobrou produção de açúcar

Exportação do adoçante também deu um salto em 2020, com incremento de 341,89% em receita e de 373,8% em volume na comparação com o mesmo período de 2019


G1 - 15 dez 2020 - 07:36

Mato Grosso do Sul acumula, na parcial da safra 2020/21 (entre 1º de abril e 30 de novembro), uma produção de 1,698 milhão de toneladas de açúcar. O volume é 119% maior do que o registrado em todo o ciclo passado (2019/20), quando o parque sucroenergético do estado processou 730 mil toneladas de açúcar.

Os dados são do mais recente levantamento da safra de cana-de-açúcar divulgado pela Associação dos Produtores de Bioenergia do estado (Biosul). Segundo a entidade, para aumentar a produção do alimento, o mix das usinas, ou seja, a quantidade de matéria-prima destinada a fabricação do açúcar, subiu da média de 12,58% na temporada 2019/20 para 28,63% na 2020/21.

O presidente da Biosul, Roberto Hollanda Filho, destaca que a recuperação na produção do açúcar pelas usinas de Mato Grosso do Sul é uma das marcas da safra em curso. “Mesmo tradicionalmente destinando maior parte da cana para a produção de etanol, as usinas voltaram a dar espaço para a produção de açúcar como forma de driblar os impactos da pandemia, entre eles a redução do consumo de combustíveis no país por conta da menor circulação de veículos com as medidas de isolamento social”, afirma.

Ele aponta também que as condições do mercado internacional, influenciadas pela desvalorização do real frente ao dólar ao longo do ano, favoreceram a comercialização do produto, o que proporcionou mais fôlego para o setor e trouxe o açúcar de volta ao rol dos principais produtos da balança comercial do estado.

Entre janeiro e novembro de 2020 o estado exportou 987,159 mil toneladas de açúcar, o que resultou um faturamento de US$ 259,293 milhões. É o melhor resultado desde 2017, quando neste mesmo período Mato Grosso do Sul havia despachado 1,302 milhão de toneladas, conseguindo uma receita de US$ 477,053 milhões.

Frente ao ano passado, o açúcar deu um salto no ranking dos principais produtos exportados pelo estado. Saiu da nona para a quinta posição. Em faturamento o incremento foi de 341,89% e em volume de 373,8% na comparação das parciais de 2020 com 2019.

Outros dados

Até a segunda quinzena de novembro, o estado acumulava uma moagem de 44,066 milhões de toneladas de cana (0,33% acima da registrada no mesmo período do ano passado).

A concentração de açúcares totais recuperáveis (ATR) por tonelada de cana atingiu 141,26 kg, o que significa uma melhora na qualidade da matéria-prima de 2,94% com relação ao mesmo período do ciclo 2019/2020.

Em relação a produção de etanol, outro dos principais produtos do setor ao lado do açúcar, o processamento atingiu, nestes 11 meses, 2,623 bilhões de litros (15,8% menor que o comparado com o ciclo passado). Desse total, 2,001 bilhões de litros são de hidratado e 622,445 milhões de litros são de anidro.

Anderson Viegas


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail