Cana: Safra / Moagem

MS quer atingir capacidade total de processamento de cana


Agência Estado - 03 abr 2013 - 15:04 - Última atualização em: 04 abr 2013 - 07:36

Após anos consecutivos de baixa produção por causa do clima, Mato Grosso do Sul deve fechar a safra 2013/14 de cana-de-açúcar com recuperação. 'Tivemos muitos problemas com o clima nas últimas quatro safras e, agora, estamos recuperando o que não crescemos neste período', diz Paulo Aurélio Vasconcelos, gerente-executivo da Associação de Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul (Biosul). A entidade estimou nesta quarta-feira o processamento de cana no Estado em 44,1 milhões de toneladas, volume 18,3% maior que o do ciclo anterior. 'Queremos expandir a moagem para utilizarmos toda a nossa capacidade instalada, atualmente entre 65 milhões e 70 milhões de toneladas', disse Vasconcelos.

Segundo ele, esse crescimento será resultado, principalmente, da expansão dos canaviais no Estado, hoje o quinto maior produtor de cana-de-açúcar do País. 'Não há concorrência com outras culturas nem desmatamentos, pois 90% dessa expansão é sobre pastagens subutilizadas', conta o executivo.

Ainda de acordo com ele, a logística estadual, calcada principalmente em rodovias, permitirá o escoamento do açúcar produzido em Mato Grosso do Sul em 2013/14. O problema, enfatizou, continuará nos portos. Pelos terminais de Santos (SP) e Paranaguá (PR) são exportados 80% da produção de Mato Grosso do Sul - o etanol produzido no Estado é comercializado nas regiões Sul e Sudeste do País.

Bioeletricidade
O gerente-executivo da Biosul chama atenção para a produção de energia elétrica pelo setor sucroenergético no Estado. Em 2013/14, devem ser gerados 1.682 Giga Watts Hora (Gwh) - aumento de 72% ante 2012/13 -, que serão entregues ao sistema interligado nacional. 'Todo o Mato Grosso do Sul consome entre 1.500 GWh e 1.600 GWh. Ou seja, o setor, sozinho, conseguiria suprir as necessidades do Estado', diz Aurélio.

Área
A área plantada no Estado deve aumentar 15% no ciclo, para 738 mil hectares. A área de corte passará de 542,8 mil hectares para 626,5 mil ha, um aumento de 15,4%, de acordo com a Biosul. Mato Grosso do Sul é o quinto principal Estado produtor de cana do País. A produção de açúcar deve somar 2,19 milhões de t (+26,1% ante a safra anterior).

Com relação ao etanol, a associação estima produção de 2,35 bilhões de litros, crescimento de 22,8% na comparação com os 1,915 bilhão de litros em 2012-2013. Desse total, 685 milhões de litros serão para a fabricação de anidro, enquanto 1,667 bilhão de litros, parahidratado. Ainda segundo a Biosul, espera-se um mix mais alcooleiro nesta safra: 66% da cana deve ser destinada à produção do biocombustível. Em 2012-2013, esse porcentual foi de 64%. Das 24 usinas que operam no Estado, 13 produzirão açúcar e etanol e 11 exclusivamente etanol.


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail