Cana: Safra / Moagem

Mecanização atinge 94% da cana de usinas da região de Ribeirão Preto


Folha de S. Paulo - 02 jan 2013 - 17:33 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
Evolução da colheita de cana mecanizada
A colheita de cana na região de Ribeirão Preto (313 km de São Paulo) atingiu um índice de mecanização de 94% do total da área produzida na safra deste ano. O índice é o mais alto do Estado, cuja média foi de 87%.

Os dados são da Unica (União da Indústria de Cana-de-Açúcar), com base em censo do CTC (Centro de Tecnologia Canavieira), e incluem apenas os canaviais de propriedade das usinas, excluindo a planta fornecida por terceiros.

O índice de mecanização tem crescido com a aproximação da validade da lei que vai barrar a queimada nos canaviais, prática necessária para a colheita manual.

No Estado de São Paulo, será proibido queimar cana a partir de 2014 em áreas onde a colheita mecânica pode ocorrer. Nas demais, onde terrenos irregulares impedem a mecanização, o veto ao fogo se dará em 2017.

Na região centro-sul, o índice de mecanização atingiu 85%, cinco pontos percentuais acima da safra passada.

FIM DA SAFRA
A safra de cana nas usinas da região de Ribeirão terminou, segundo Sérgio Prado, representante da Unica.

Em todo o centro-sul, a expectativa é que a safra 2012/2013 feche com a moagem de 532 milhões de toneladas de cana, 7,9% a mais que a temporada anterior, mas ainda abaixo de 2010/11.

Para a próxima temporada, a expectativa é que o volume produzido continue crescendo. "O clima atual está bom [para o desenvolvimento da cana], mas ainda é cedo para falar em números", diz Prado.

CANAVIAL MAIS PRODUTIVO
A região de Ribeirão também liderou na produtividade dos canaviais, com 88 toneladas por hectare.

Uma das razões é a melhora na renovação da plantação. A média da região centro-sul foi 74,2 toneladas/hectare.

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail