Cana: Safra / Moagem

IBGE reduz projeção para o milho de segunda safra em 2%; cana tem queda de 3,8%


O Estado de S. Paulo - 07 out 2021 - 14:24

Os efeitos da estiagem sobre as lavouras ainda reduzem as estimativas para a safra brasileira de grãos deste ano. A produção deve totalizar 250,9 milhões de toneladas, um recuo de 1,3%, o equivalente a 3,2 milhões de toneladas a menos que o colhido em 2020, segundo os dados do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de setembro, divulgado nesta quinta-feira, 7, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O montante é 0,3 ponto porcentual menor que a estimativa feita em agosto, completando seis meses de quedas consecutivas.

A projeção para o milho de segunda safra caiu 2% em setembro ante agosto, o equivalente a 1,2 milhão de toneladas a menos. Em contrapartida, o milho de primeira safra subiu 0,9%, ou 232,1 mil toneladas.

Assim, estimando uma área a ser colhida de 19,4 milhões de hectares e um rendimento médio de 4,45 t/ha, o IBGE acredita em uma produção de 86,3 milhões de toneladas do grão. Em relação ao ano anterior, o volume é 16,4% menor, embora haja aumentos de 6,9% na área plantada e de 6,1% na área a ser colhida.

“Realmente, a queda do milho de segunda safra foi muito grande e traz impacto econômico para o país, que é o aumento do preço do milho. A tendência é o preço se manter elevado. O milho impacta várias cadeias de produção, especialmente suínos e aves”, disse o gerente da pesquisa do IBGE, Carlos Alfredo Guedes.

Cana-de-açúcar

Também houve uma redução de 3,8% nas estimativas para a cana-de-açúcar, o equivalente a 24,6 milhões de toneladas a menos. Com isso, a estimativa da produção brasileira foi para 628,5 milhões de toneladas. O IBGE também projeta um rendimento médio dos canaviais de 71,83 t/ha.

Ainda segundo o instituto, São Paulo deve seguir como o maior produtor de cana do país, com 313,6 milhões de toneladas.

Próximas divulgações

No próximo mês, o IBGE começa a divulgar o prognóstico para a safra agrícola de 2022, que já começa a ser plantada.

“As chuvas estão aparentemente mais normalizadas. Tem que aguardar um pouco o próximo prognóstico para ver o que nossos colegas vão trazer do campo. Aparentemente, teremos uma safra mais normal para o plantio da soja e do milho, que são as mais importantes para esse início do ano”, concluiu o pesquisador.

Daniela Amorim
Com informações adicionais e edição NovaCana


PUBLICIDADE BASF_NOV_INTERNAS BASF_NOV_INTERNAS

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x