PUBLICIDADE
ARMAC
Cana: Safra / Moagem

Conab atualiza estimativa da safra de cana-de-açúcar


Conab - 07 ago 2014 - 09:42

A safra de cana do centro-sul do Brasil em 2014/15 foi estimada em 599,65 milhões de toneladas, segundo relatório divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) nesta quinta-feira, ante uma projeção de 613 milhões de toneladas feita em abril.

Confira a seguir trechos do levantamento e ao final o trabalho na íntegra.

Na Região Centro-Sul, as adversidades climáticas ocorridas nas lavouras de cana-de-açúcar em algumas regiões durante o período de desenvolvimento, impactou diretamente as produtividades esperadas, que ficaram aquém das obtidas na safra passada em estados importantes na produção como São Paulo e Minas Gerais.

Apesar disso, houve crescimento de áreas em São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul, Goiás e Minas Gerais, onde concentra-se o maior número de unidades novas em fase de consolidação, o que contrabalanceou a queda na produtividade. Mesmo assim, a produção estimada é 0,4% inferior à produção da safra anterior, sendo estimada em 599,65 milhões de toneladas.

A Região Norte/Nordeste prevê um aumento de 4,8%, passando de 56,71 milhões de toneladas da safra 2013/14, para 59,45 milhões na safra 2014/15.

Situação geral da lavoura

O Brasil terá um acréscimo na área estimado em cerca de 286,6 mil hectares na temporada 2014/15, equivalendo a 3,3% em relação à safra 2013/14. O acréscimo é reflexo do aumento de 4,1% (318,5 mil hectares) na área da Região Centro-Sul, o que compensou o decréscimo de 3% (31,9 mil hectares) na área da Região Norte/Nordeste.

São Paulo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Paraná e Minas Gerais foram os estados com maior acréscimo de áreas, com 126,73 mil hectares, 77,67 mil hectares, 39,27 mil
hectares, 56,58 mil hectares e 21,08 mil hectares, respectivamente. Este crescimento ocorreu, principalmente, devido à expansão de novas áreas de plantio das novas usinas em funcionamento.

Clima

Embora há registro de precipitação bem acima da média no Mato Grosso do Sul em julho, no Centro-Sul do Brasil, no período de abril a julho, não foi observado excesso de chuvas que pudesse comprometer o andamento da colheita. Apesar disso, verifica-se que a produtividade foi afetada pela estiagem e altas temperaturas observadas em dezembro de 2013 e início de 2014, quando a cana-de-açúcar se encontrava em desenvolvimento.

Em São Paulo, destaca-se o mês de junho, que apresentou anomalia de precipitação negativa, favorecendo o avanço da colheita. No Paraná, as chuvas recordes verificadas em junho se concentraram no sul do estado, portanto, não impactaram os cultivos localizados ao norte.

Em relação à região Nordeste do país, nas regiões produtoras das Matas de Pernambuco e da Paraíba e no leste de Alagoas, apesar de um menor volume de chuvas em abril, as precipitações de abril a julho atendem à necessidade das lavouras. No sul da Bahia, verifica-se o mesmo cenário de precipitações suficientes. Nessa região, as chuvas se intensificaram principalmente em junho e julho.

Prognóstico para o trimestre agosto/setembro/outubro/2014

Durante o inverno, o clima nas regiões Centro-Oeste e Sudeste é tipicamente caracterizado pela ausência de chuvas em praticamente toda a sua área.

O último prognóstico climático elaborado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), com a colaboração de centros estaduais, indica que para o Sudeste e o Centro-Oeste o prognóstico não apresenta igual probabilidade de chuva para as três categorias (acima, abaixo e dentro da faixa normal), contudo, alguns modelos climáticos indicam que deve prevalecer um acumulado dentro da faixa normal em grande parte dessas regiões.

Especificamente em agosto, nos estados do centro-sul do Brasil, como São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul e centro-norte do Paraná, o mês será predominantemente seco, com baixa probabilidade de chuvas.

O prognóstico climático trimestral indica que, para as Regiões Sudeste e Região Centro-Oeste (setor centro-sul), a previsão indicou maior probabilidade de temperatura do ar acima da normal climatológica, especialmente as mínimas.

graf-clima-cana 070814

O 2º levantamento da safra de cana feito pela Conab com as usinas pode ser acessado na íntegra aqui (.pdf).

PUBLICIDADE FMC_VERIMARK_INTERNO FMC_VERIMARK_INTERNO

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x