Cana: Safra / Moagem

Conab estima produção de quase 643 milhões de toneladas de cana em 2019/20

Devem ser produzidos 35,5 bilhões de litros de etanol e 30,1 milhões de toneladas de açúcar


Conab - 19 dez 2019 - 11:00 - Última atualização em: 20 dez 2019 - 07:57

De acordo com o terceiro levantamento da safra de cana-de-açúcar 2019/20, divulgado hoje (19), pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produção final de cana-de-açúcar deve ser de 642,7 milhões de toneladas, 3,6% a mais em relação à safra anterior, e 3,2% a mais que o estimado no segundo levantamento.

Como as usinas seguem beneficiando o etanol em sua produção, devido às conjunturas de mercado mais favoráveis ao biocombustível, 65% da matéria-prima deve ser direcionada para o produto, sobrando 35% para o açúcar.

Considerando a produção de etanol de cana-de-açúcar e de milho, 35,5 bilhões de litros devem produzidos na temporada 2019/20, ou 7,2% a mais que na safra passada. Separadamente, o renovável de cana contribuiria com 33,8 bilhões (+4,6%).

A produção de etanol hidratado de cana é estimada em 23,6 bilhões de litros (+2,6%) e a de anidro de cana, em 10,2 bilhões de litros (+9,6%).

Já a produção total de etanol de milho está prevista para chegar a 1,69 bilhões (+114%). A Conab “vem observando a relevância na destinação do produto para combustível desde maio, quando começou a incluir o cereal em suas pesquisas”, afirma, em documento.

Olhando para o açúcar, a expectativa da Companhia é uma produção de 30,1 milhões de toneladas, representando um crescimento de 3,8%.

Já em relação aos canaviais, a área plantada já diminuiu 1,35%, para 8,49 milhões de hectares. Confirme a Conab, a retração pode resultar em um aumento da produtividade, que hoje é de 75,7 toneladas de cana por hectare, ou 4,9% a mais que no último ciclo. A entidade ainda informou que, em algumas regiões, os agricultores estão mudando as áreas de produção para as de renovação a fim de aumentar a produtividade.

Regiões

  1. No Sudeste, houve uma redução de 2,6% na área colhida, para 5.205,7 mil hectares.

    Moagem: 412,17 milhões de toneladas, aumento de 3,1% em relação a 2018/19
    Produtividade: 79,28 kg/ha (+5,8%)
    Produção de açúcar: 22,21 milhões de toneladas (+3,7%)
    Produção de etanol: 20,19 bilhões de litros (+4,2%)

  2. No Centro-Oeste, a área colhida deve ser 2,6% superior no comparativo entre as duas temporadas, atingindo 1.840,9 mil hectares, com aumento de 1% na produtividade.

    Moagem: 141,94 milhões de toneladas, alta de 3,7% em relação a 2018/19
    Produtividade: 77,10 kg/ha (+1%)
    Produção de açúcar: 3,10 milhões de toneladas (+3,9%)
    Produção de etanol: 9,78 bilhões de litros (+6,3%)

  3. Já o Nordeste também teve aumento na área plantada ante a safra anterior, atingindo 850,5 mil hectares. A produtividade também se recuperou por conta da melhora do clima.

    Moagem: 50 milhões de toneladas, alta de 12,6% em relação a 2018/19
    Produtividade: 58,82 kg/ha (+10,5%)
    Produção de açúcar: 2,72 milhões de toneladas (+10,4%)
    Produção de etanol: 2,03 bilhões de litros (+4,6%)

  4. Enquanto isso, a região Sul teve queda de 5,7% na área a ser colhida na safra 2019/20, especialmente nas áreas de fornecedores que mudaram para a cultura de grãos.

    Moagem: 34,39 milhões de toneladas, redução de 3,2% em relação a 2018/19
    Produtividade: 63,95 kg/ha (+2,6%)
    Produção de açúcar: 2,03 milhões de toneladas (-3,0%)
    Produção de etanol: 1,58 bilhão de litros (-1,5%)

  5. Já na região Norte, responsável por menos de 1% da produção nacional, a área cultivada foi 6,6% menor do que no ciclo 2018/19.

    Moagem: 3,6 milhões de toneladas, aumento de 9,8% em relação a 2018/19
    Produtividade: 78,74 kg/ha (+17,6%)
    Produção de açúcar: 72,2 mil toneladas (+21,3%)
    Produção de etanol: 232,25 milhões de litros (+11,2%)

Levantamentos da Conab

Ao longo do ano-safra, a Conab faz quatro estimativas da cana-de-açúcar. Os números e o comparativo entre os levantamentos estão presentes em uma planilha completa no novaCana DATA, que inclui gráficos e o histórico das safras desde 2014/15. O acesso é exclusivo para assinantes.

Mais informações

Com edição novaCana.com