BASF
Cana: Safra / Moagem

Conab divulga 3º levantamento da safra 2017/18 de cana-de-açúcar

De acordo com estimativa da Conab, safra de cana-de-açúcar deve chegar a 635 milhões de toneladas – previsão anterior era de 646 milhões


Conab - 19 dez 2017 - 10:28 - Última atualização em: 22 dez 2017 - 12:02

A produção de cana-de-açúcar da safra 2017/2018 deve chegar a 635,59 milhões de toneladas, com um recuo de 3,3% frente às 657,18 milhões da temporada anterior. O dado é do 3º levantamento da atual safra realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e divulgado nesta terça-feira (19). A estimativa traz também a área colhida, a produtividade e o percentual destinado a açúcar e álcool.

Segundo o levantamento, a queda de produção é resultado da retração de área. O recuo só não é maior graças ao pequeno aumento de 0,2% na produtividade, que passou de 72,62 toneladas por hectare da safra anterior para 72,73 toneladas.

Além disso, a área colhida deve sofrer uma redução de 3,4%, passando de 9,05 milhões para 8,74 milhões de hectares. A disponibilidade menor tem a ver com a desistência e devolução de áreas de fornecedores que têm plantações distantes das unidades de produção, principalmente aquelas em que há dificuldade de mecanização.

A estimativa é que a produção de açúcar deve atingir 39,46 milhões de toneladas, ou seja, 2% a mais que a safra passada. Agora, na reta final da safra, com 92,9% da cana já moída, as unidades aumentam a destinação para o etanol em função de sua melhor rentabilidade. No entanto, a produção ainda deve ser menor que a do ciclo anterior.

A previsão é de 27,05 bilhões de litros de etanol, com um recuo de 2,7%. Enquanto o hidratado cai 5,2%, saindo de 16,73 para 15,87 bilhões de litros, o anidro sobe de 11,07 para 11,18 bilhões de litros, com aumento de 0,9%.

Regiões

  1. Sudeste: Nessa região, a área colhida deverá ser inferior à safra anterior, reflexo da redução de área disponível para a colheita. A expectativa é de leve redução dos patamares de produtividade em relação à safra anterior. Produção de 414,86 milhões de toneladas de cana-de-açúcar processadas, 4,8% inferior à safra 2016/17. Desses, 96,8% da produção estimada já foi colhida.
  2. Centro-Oeste: A região praticamente deverá manter a área colhida em relação à safra passada. Há estimativa de melhora nos patamares de produtividades. Produção de 135,91 milhões de toneladas, aumento de 1,2% e 93,8% já colhidas até agora.
  3. Nordeste: A região deve ter área menor que na safra anterior. Espera-se uma recuperação na produtividade, também impactada pelo déficit hídrico na safra 2016/17. Produção de 43,43 milhões de toneladas, das quais 52,5% já foram colhidas.
  4. Sul: A região apresenta queda de 3,3% na área a ser colhida na safra 2017/18, principalmente nas áreas de fornecedores que estão sendo reconvertidas para produção de grãos e áreas que não podem ser mecanizadas. Estimativa de 37,98 milhões de toneladas a serem processadas. Colheita de 91,9% concluída.
  5. Norte: Responsável por menos de 1% da produção nacional, a área cultivada deve ser menor que na safra 2016/17. Expectativa de produtividades melhores e produção de 3,42 milhões de toneladas, dos quais 99,5% já foi colhida.

Ao longo do ano-safra, a Conab faz quatro estimativas da cana-de-açúcar. Os dados deste terceiro levantamento foram coletados entre os dias 19 de novembro e 2 de dezembro.

Os números e o comparativo entre os levantamentos estão presentes em uma planilha completa no novaCana DATA que inclui gráficos e o histórico das safras desde 2014/15. O acesso é exclusivo para assinantes.

Mais informações

Com edição novaCana.com


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail