Cana: Plantio

MME destaca seminário do BNDES sobre a renovação dos canaviais


novaCana.com - 14 jan 2013 - 12:10 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53

O Ministério de Minas e Energia (MME) informou hoje, em seu boletim mensal, os principais destaques do seminário "Desafios para o Aumento da Produção Brasileira de Cana‐de‐açúcar ‐ Uma Avaliação do Programa BNDES Prorenova".

Promovido pelo BNDES no dia 05 de dezembro, o evento teve como tema central o programa de renovação dos canaviais, Prorenova.

Participaram da discussão o chefe do Departamento de Biocombustíveis do BNDES, Carlos Eduardo Cavalcanti; Plínio Nastari, presidente da Datagro; Carlos Osório Xavier, gestor de projetos da Escola de Agricultura da USP; e Alexandre Figliolino, diretor comercial do Itaú BBA, além de técnicos e executivos do setor sucroenergético.

Os destaques do seminário, na visão do MME, foram:
1)  Segundo o CTC, o plantio total de cana‐de‐açúcar durante a Safra 2012/2013 foi suficiente com renovação de áreas superior à demanda anual. Apenas a renovação dos canaviais será responsável por crescimento de 3,7% na oferta de cana para a Safra 2013/2014.
2)   Os principais mecanismos de financiamento utilizados pelo setor para renovação e plantio de cana‐de‐açúcar foram:
a.   Prorenova;
b.   Crédito Rural Convencional;
c.   Recursos próprios.
3)   Segundo o BNDES, o Prorenova foi responsável pela renovação de área correspondente à 25% das necessidades anuais de renovação de canaviais em todo o País.
4)   Os desembolsos da instituição até novembro/2012 totalizaram R$ 340 milhões com área total apoiada de 393 mil hectares (25% da demanda de renovação). Existe grande expectativa de ampliação da importância e participação do Prorenova como mecanismo de financiamento de renovação de canaviais.
5)   De acordo com o PECEGE, os desafios para redução dos custos de plantio e de renovação dos canaviais incluem o desenvolvimento de dosador de mudas para as máquinas para plantio mecanizado, além de novos equipamentos para o plantio mecanizado.
6)   De acordo com a Datagro, a Safra 2013/2014 deve começar cedo e priorizar a produção de anidro em relação à produção de hidratado e de açúcar. Caso haja retorno do percentual de mistura de etanol anidro na gasolina, espera‐se um aumento na demanda para o mercado interno da ordem de 1,9 bilhões de litros. Para o mercado externo, espera‐se um aumento de 1 bilhão de litros nas exportações de anidro e um aumento nas exportações para os EUA.

O download das apresentações pode ser feito clicando nos links abaixo:
Considerações sobre a Safra 2012/2013 e Perspectivas para a Safra 2013/2014 de Cana‐de‐Açúcar no Brasil ‐ Plinio Nastari ‐ Datagro
BNDES Prorenova ‐ Reflexões sobre seu Desempenho ‐ Ismael Perina Junior ‐ Orplana
A renovação ocorrida na safra 2012/2013 foi satisfatória? ‐ Rubens Leite do Canto Braga Jr. ‐ CTC
Qual o custo atual de formação de canaviais? ‐ Carlos Eduardo Osório Xavier ‐ Pecege
Desafios para o aumento da produção brasileira de cana de açúcar ‐ Uma avaliação do programa BNDES Prorenova  ‐ Carlos Eduardo Cavalcanti ‐ BNDES
Prorenova ‐ Principais Pontos ‐ Alexandre Figliolino ‐ Itaú BBA

novaCana.com
Com informações do MME


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail