BASF
Cana: Plantio

Expectativa X realidade: o avanço das mudas pré-brotadas nos canaviais do Brasil


novaCana.com - 25 fev 2016 - 11:25
Segundo o IAC, apesar do aumento da procura pelo método, as mudas pré-brotadas de cana-de-açúcar ainda têm participação pouco expressiva

Já se passaram sete anos desde que a tecnologia de mudas pré-brotadas (MPB) ganhou notoriedade no setor sucroenergético. A promessa era que o sistema revolucionaria o modo de se plantar cana-de-açúcar no Brasil.

Quando o Instituto Agronômico (IAC), em São Paulo, começou a divulgar mais intensamente a técnica, desenvolvida desde 2009, a expectativa era de que o novo método elevaria em até 40% a produtividade da cana-de-açúcar. A notícia foi considerada um alento para o agronegócio canavieiro em momento de crise.

No entanto, o tempo passou e os problemas no campo permaneceram. As empresas ainda precisam melhorar muito os resultados e a produtividade média dos canaviais apresentou queda nas últimas cinco safras.

Dois importantes centros de pesquisa com a cana no Brasil confirmam que, apesar do aumento da procura pelo método em anos mais recentes, as mudas pré-brotadas ainda têm participação pouco expressiva no modo de produção do campo.

A razão que restringe a progressão dessa tecnologia para escala comercial é a mesma que faz a técnica ser tão promissora. Veja os detalhes na reportagem abaixo.


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail