Cana: Plantio

Cocal e Cocamar acreditam em sucesso de parceria para uso de meiosi em canaviais

Cooperativa fechou novos contratos com a unidade Alcídia, da Atvos, e a Umoe Bioenergy, além de renovar com a Cocal


NovaCana - 17 dez 2020 - 08:57 - Última atualização em: 17 dez 2020 - 11:41

Em agosto de 2019, a Cocamar, cooperativa agroindustrial paranaense, divulgou uma parceria com o grupo Cocal específica para a unidade Narandiba, localizada na cidade paulista de mesmo nome. O objetivo do contrato, inédito no país, era a administração da produção de soja no período da renovação dos canaviais da usina, que seria realizada por meio do Método Interrotacional Ocorrendo Simultaneamente, a meiosi.

A meiosi é indicada por ter uma influência positiva na produtividade da plantação de cana-de-açúcar. O próprio grupo Cocal, conforme o gerente de tecnologia agrícola, Daniel Gualtieri, já o adota em cerca de 75% da área dos seus canaviais. “A presença de outra cultura enquanto a cana se desenvolve permite a cobertura do solo”, afirma.

O ineditismo está na parceria entre a usina e a cooperativa, que subarrendou 5,2 mil hectares nos municípios paulistas de Narandiba e Ipê, pertencentes à Cocal, para 19 produtores de soja selecionados entre seus cooperados. Neste sistema, o grupo se comunicou apenas com a Cocamar, que fez o intermédio com os produtores de soja.

Desta forma, o plantio do grão foi realizado no verão de 2019/20, e a colheita já aconteceu. Segundo Gualtieri, os canaviais que substituíram a soja “estão visualmente muito bonitos”. Ele reitera que quando um produtor realiza a rotação de cultura, a capacidade de armazenar água no solo aumenta, assim como há a introdução de matéria orgânica e absorção de nutrientes que podem ser aproveitados pelo canavial.

“Os resultados do plantio nós vamos colher no próximo ano. Como a soja foi retirada no início de 2020, a gente fez a desdobra do canavial em seguida e ele será colhido em 2021. Então o resultado, para a gente ver o benefício área a área, será concretizado em 2021”, explica o gerente de tecnologia.

Independentemente dos resultados concretos, a expectativa é de um retorno positivo para o grupo. Na visão da usina, “este primeiro ano de parceria inédita entre a Cocal e a Cocamar foi positivo, o que levou à renovação do contrato e à ampliação do programa em que a produção de soja é introduzida na reforma dos canaviais”.

“Este ano, a gente deve passar de 10 mil hectares plantados com a Cocamar; já concluímos praticamente todo o planejamento, fazendo a entrega técnica das áreas e com a previsão de iniciar o plantio de soja antes de dezembro, assim que retornarem as chuvas”, Daniel Gualtieri (Cocal)

O gerente de negócios da Cocamar, Marco Antonio de Paula, responsável pelo intermédio entre a usina e os produtores de soja, também comemora os resultados até então. “O projeto está dando um grande passo este ano, praticamente dobrando a área nos canaviais da Cocal e também com novas parcerias com a unidade Alcídia, da Atvos [antiga Odebrecht Agroindustrial], e com a Umoe Bioenergy”, afirma, e completa: “Este ano, a gente deve ir para mais de 20 mil hectares de soja em áreas de reforma de cana, nestas três usinas”.

As novas parcerias foram fechadas em um evento técnico promovido por ambas as empresas, Cocal e Cocamar, para demonstrar o projeto, o que despertou o interesse de outras usinas. “Nossa expectativa é que possamos levar essa experiência também para outras regiões”, reitera Paula.

Conforme o gerente da Cocamar, esta foi a primeira experiência de parceria entre uma usina e uma cooperativa no Brasil. “Este é o nosso desafio: criar um modelo inédito, que seja sustentável e atenda às expectativas de todos os participantes”, conta.

Com a Cocal, o acordo está previsto para durar cinco anos, porém Paula acredita que tanto o grupo quanto a cooperativa avaliam uma ampliação. “A abertura desta nova fronteira agrícola para a soja deve ser duradoura”, afirma.

Confira, na versão completa do texto, restrita para assinantes, os benefícios da rotação de cultura no canavial, os termos do contrato firmado entre a Cocal e a Cocamar e as expectativas e depoimentos dos envolvidos no projeto.


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

Card image


x