Canaviais velhos dificultam a recuperação da produtividade – mas há uma saída

Pesquisadores do IAC propõem soluções de manejo para driblar situações adversas e aumentar rendimentos

A seca nos principais estados produtores de cana-de-açúcar já dura mais de uma estação. O clima, que estava beneficiando a colheita do início da safra 2018/19, não é positivo a longo prazo, especialmente considerando a idade média dos canaviais do Centro-Sul.

O mais recente estudo realizado pelo Instituto Agronômico de Campinas (IAC), representado pelo consultor Rubens Braga e pelo coordenador do programa de cana, Marcos Landell, traz os dados dos canaviais nos últimos anos. O documento mostra que a falta de investimentos está causando uma queda de produtividade preocupante – e a perspectiva não deve se alterar nas próximas safras.

“Chegamos a um nível crítico de envelhecimento do canavial e, como se não bastasse, ainda estamos passando por um período complicado de seca, então, a cana está secando em pé”, explica Braga, em entrevista ao novaCana.

No estudo, os pesquisadores relacionam a idade do canavial com a produtividade da plantação, trazendo gráficos e algumas soluções de manejo que podem ajudar em uma tentativa de reverter o cenário negativo.

O texto acima é apenas uma breve introdução. Para ver esta página completa clique aqui e assine.

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar

Etanol e Cana direto em seu email

Antes de sair, cadastre-se para receber as principais notícias do setor
Obrigado, não quero ficar informado.
Esqueci minha senha close modal