Cana: Plantio

Agricef e Raízen desenvolvem implemento que reduz custo com trato cultural em até 40%


Agência Estado - 04 ago 2022 - 09:18

A Agricef, startup de máquinas, implementos e serviços agrícolas, desenvolveu um implemento para os tratos culturais da cana soca, reduzindo os custos operacionais em até 40%. A inovação foi apresentada em parceria com o Pulse, hub de inovação da Raízen, a partir de uma demanda da companhia.

O Kronos, como é conhecido, promove a aplicação dos insumos na medida e tempo corretos, além de diminuir a quantidade de equipamentos e mão de obra da operação.

“Os principais desafios indicados foram: garantir que a cana soca fosse tratada conforme as recomendações agronômicas, fazer com que as aplicações de inseticida, herbicida e fertilizante tivessem alto rendimento e baixo custo operacional; redução do desperdício de insumos; maior controle e padronização nas operações visando a terceirização e atendimento às recomendações de segurança, saúde e meio ambiente, além de contribuir com as iniciativas de ESG da empresa”, disse em nota o diretor de operações da Agricef, Efraim Albrecht.

O planejamento e fabricação do equipamento, assim como a validação de suas funcionalidades, foi feito em parceria entre as duas empresas. Dessa maneira, o Kronos surge como o único implemento do mercado que integra cinco operações de tratamento da cana soca, sendo responsável pela: aplicação de fertilizante, de inseticida em profundidade e superficial, de herbicida e preparo de solo. Todas essas ações podem ser executadas simultaneamente em apenas uma passada.

A Raízen possui 34 usinas em operação e o implemento está sendo produzido comercialmente para ser utilizado em todas. De acordo com Thiago Mercadante Neves, gerente de logística agroindustrial da Raízen, o Kronos é um equipamento embarcado que proporciona uma grande melhoria na eficiência das operações.

“Antes do equipamento, realizávamos quatro operações de forma separada, sendo elas: a adubação, a descompactação do solo, a aplicação de inseticidas por meio do corte da soqueira e a aplicação de herbicidas. Cada operação em uma passada, o que exigia uma quantidade maior de tratores na lavoura e, consequentemente, um custo maior com combustíveis”, afirma.

Ele complementa que as aplicações eram realizadas sem tecnologia embarcada para controle de vazão, o que também não ajudava na gestão eficiente dos insumos. “Nos últimos anos, tivemos importantes investimentos no Kronos e ainda temos previstas algumas expansões, caminhando sempre em sinergia com a vinhaça localizada e com nosso planejamento estratégico”, relata.


PUBLICIDADE FMC_VERIMARK_INTERNO FMC_VERIMARK_INTERNO

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x