Cana: Mercado

O campo não está para cana? Valor da produção deve sofrer nova queda em 2016


novaCana.com - 01 dez 2015 - 11:31 - Última atualização em: 01 dez 2015 - 14:38

O valor da produção brasileira cana-de-açúcar registra uma tendência de encolhimento desde 2014 e a expectativa é de que o próximo ano não seja diferente.

Isso é o que mostra o índice de Valor Bruto de Produção (VBP) Agropecuária, uma espécie de Produto Interno Bruto do setor de agronegócios. Se um é medido pela soma de todas as riquezas do país, o índice agrícola é a soma de tudo que se produz no campo. Bons resultados se devem especialmente aos preços elevados somados a um bom volume de safra.

A cana é uma das 21 culturas que têm o VBP avaliado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Nos períodos antecessores, em 2012 e 2013, o valor nacional dos canaviais havia atingindo os picos mais altos da série histórica.

Apesar do comportamento de alta experimentado pelos mercados do etanol e do açúcar nos últimos meses, cujos preços servem de balizadores para que sejam determinados os montantes pagos aos produtores de cana-de-açúcar no mercado brasileiro, a medir pelo Valor Bruto de Produção, o campo ainda não sentiu o reflexo da variação positiva.

Na lente de aumento do enquadramento por culturas, recorte feito pelo portal novaCana.com, a cana-de-açúcar perde espaço mais intensivamente entre as dez principais plantas cultivadas no país, de acordo com os maiores valores brutos de produção.

A seguir, a evolução da cana, em cinco safras, nos 10 principais estados produtores do Brasil, com as informações sobre:

- valor bruto da produção

- preço médio da cana por estado

- volume produzido

 


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail