Cana: Mercado

Cana: São Martinho prevê queda de 10% na produtividade


Agência Estado - 13 ago 2014 - 17:21 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53

O Grupo São Martinho prevê uma queda de cerca de 10% na produtividade de seus canaviais no ano-safra 2014/15. Durante teleconferência com analistas, o diretor financeiro e de Relações com Investidores da companhia, Felipe Vicchiato, comentou que, com essa redução, sobrará menos matéria-prima para ser processada no próximo ciclo, a chamada cana bisada. 'Se não tivesse acontecido essa seca, teríamos um excesso de cana', disse, complementando que o rendimento em 2013/14 foi de 100 toneladas por hectare.

Vicchiato disse ser prematuro projetar a próxima safra, que começa oficialmente em abril do ano que vem. E disse esperar apenas para a temporada 2015 um eventual aumento da mistura de etanol anidro na gasolina, de 25% para 27,5%. 'Considerando-se que ainda estão sendo feitos os testes para ver a viabilidade técnica, se vier, será a partir da próxima safra', disse.

No trimestre encerrado em 30 de junho, o primeiro do ciclo 2014/15, o Grupo São Martinho registrou lucro líquido consolidado de R$ 60,726 milhões, aumento de 74% ante igual período do ano passado. A companhia moeu 7,6 milhões de toneladas de cana (+37,8%), atingindo 38,9% do guidance (meta) da safra, que é de quase 20 milhões de toneladas, contra 15,6 milhões de toneladas em 2013/14.

O Grupo São Martinho possui as usinas de São Martinho, em Pradópolis (SP), Iracema, em Iracemápolis (SP), Santa Cruz S.A, em Américo Brasiliense (SP), e a Boa Vista, em Quirinópolis (GO). A compra da Santa Cruz S.A. foi autorizada pelos órgãos reguladores em julho e, ao lado de São Martinho e Iracema, produz açúcar e etanol. Já a unidade Boa Vista, que integra a Nova Fronteira Bioenergia, empresa formada em junho de 2010 por meio da joint venture com a Petrobras Biocombustível, fabrica apenas álcool.