Cana: Mercado

Projeto Caminhos da Cana pretende elaborar agenda estratégica


FEA-RP/USP - 29 jul 2014 - 08:32 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53

O Projeto Caminhos da Cana, coordenado pelo professor Marcos Fava Neves, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) da USP e realizado por meio do Centro de Pesquisas Markestrat, tem realizado diversas atividades junto a associações de produtores ligadas ao setor sucroenergético.

O projeto é composto por quatro iniciativas que incluem mapeamento e quantificação do setor, pesquisa acadêmica e planejamento estratégico com associações de produtores e eventos que incluem a disseminação de informações sobre o mercado e o setor.

As atividades começaram em abril e tem prazo de conclusão previsto para setembro, incluindo cerca de 25 encontros com associações de produtores de cana do interior paulista.

Um dos resultados do 'Caminhos da Cana' inclui a elaboração de uma agenda estratégica para o setor para o período 2015-2025, com detalhamento regional, e que será disponibilizada aos candidatos que disputam as eleições federais e estaduais em outubro. O material, mostrando a ordem de grandeza econômica e social do setor, também servirá como suporte às organizações setoriais na defesa do setor.

O braço essencialmente acadêmico do projeto, que conta com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, e está sendo desenvolvida dentro da FEA-RP/USP, envolve uma pesquisa para identificar demandas e encontrar um arcabouço teórico para as associações de produtores de cana de açúcar. "As atividades externas do Caminhos da Cana estão sendo de fundamental importância na aproximação junto às lideranças e produtores rurais para a coleta de dados. Com base nesta pesquisa teremos a publicação de artigos acadêmicos e relatórios para a Fapesp", destaca Marcos Fava.

Dentro do macroprojeto Caminhos da Cana também está inserido o planejamento estratégico da Organização de Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil (Orplana), que está sendo financiado pela própria entidade de classe.

"O projeto como um todo foi elaborado para proporcionar a troca de informações. Enquanto especialistas e pesquisadores coletam informações no campo também estamos oferecendo conhecimento relevante aos produtores", afirma o professor.

As iniciativas do projeto contam com diferentes apoios incluindo: Fapesp, FEA-RP/USP, Orplana, Bayer CropScience, Case IH, Ceise BR e UNICA.

Tags: Outros

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail