Cana: Meio ambiente

Oferta de energia gerada pela cana cresce em 2017, mas perde presença na matriz nacional

Participação da cultura na matriz energética tem pequena queda, mas ainda assim atinge maior quantidade desde 2006


novaCana.com - 23 ago 2018 - 07:58

O Brasil é destaque mundial na utilização de energia gerada por fontes renováveis. Em 2017, 43,5% da oferta interna veio de fontes como hidráulica, lenha, carvão vegetal e derivados da cana-de-açúcar. A média mundial de utilização de recursos renováveis fechou o ano em apenas 13,8%.

Dentre as alternativas, a cana-de-açúcar é a mais representativa nacionalmente e correspondeu a 17,4% de toda a oferta de energia. Este número é maior do que o definido pelo governo brasileiro para a matriz energética até 2030, 16%, e reafirma a relevância da cana-de-açúcar para o país.

matriz 1 canamatriz 1608

Estes dados são utilizados por especialistas do mundo inteiro para entender os rumos energéticos do Brasil. O cálculo considera toda a energia disponibilizada no país ao longo de 2017, incluindo eletricidade e combustíveis, a partir de fontes renováveis e não renováveis.

O portal novaCana apresenta a seguir uma compilação com todos os dados atualizados envolvendo cana-de-açúcar, etanol e bioeletricidade na matriz energética.

A seguir:

- Histórico da participação da cana-de-açúcar na matriz energética desde 2006
- Oito gráficos e tabelas detalhando a presença da cana
- Participação do etanol e do bagaço de cana-de-açúcar no consumo de energia
- Participação da energia de biomassa na matriz elétrica nacional
- Dados sobre bioenergia e potência de geração


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail