Máquinas agrícolas

AGCO lança primeiro modelo de colhedora de cana com a marca Valtra


Agência Estado - 27 abr 2015 - 17:43
Primeira colhedora de cana da Valtra

Após quatro anos de projeto, a AGCO apresenta na Agrishow 2015 o primeiro modelo de colhedora de cana-de-açúcar produzido por uma de suas tradicionais marca - a Valtra.

Com investimentos de R$ 100 milhões, a colhedora BE1035 aposenta a marca da Santal do mercado. "A Agrishow marca a mudança da marca e a adoção da Valtra para a linha de cana", disse Marco Antônio Gobesso, gerente de marketing de equipamentos de cana-de-açúcar AGCO. Além da colhedora, todos os outros produtos da AGCO para o setor - como transbordos e plantadoras - agora passam a ter a marca Valtra.

A nova máquina passa a ser produzida em Ribeirão Preto (SP), na antiga fábrica da Santal, modernizada após a aquisição de 100% do capital pela AGCO, operação concluída em 2014.

A capacidade de produção atual é de cinco colhedoras por mês, mas os planos da companhia preveem elevar o volume mensal para 20 máquinas.

Com apenas 5% de fatia do mercado dominado por John Deere e Case, a AGCO espera crescer lentamente, segundo Gobesso, sobre as concorrentes. "A vida útil de uma colhedora é de seis anos até a troca por uma máquina nova e mais moderna. É nesse mercado de reposição que esperamos crescer", afirmou Gobesso.

O novo modelo equipado com motor AGCO Power 9.8 litros de 350 cavalos de potência promete maior economia de combustível, baixa emissão de poluentes e maior vida útil, além de maior eficácia na colheita da cana.

A companhia desenvolveu para a colhedora um novo sistema de telemetria inédito no segmento agrícola, com monitoramento da máquina em tempo real pela fábrica, concessionária ou mesmo o cliente. "Por meio do sinal de celular, a máquina emite em tempo real suas condições de funcionamento, o que permite que ela seja monitorada. É possível saber se ela teve ou terá alguma necessidade de ajuste, ou mesmo se o operador está fazendo alguma coisa errada como, por exemplo, colher com a velocidade acima da recomendada", explicou. "E fazer uma manutenção preventiva custa menos e é mais rápida que uma corretiva", completou o executivo.

A BE1035 tem ainda como inovação o acionamento por cartão que pode ser codificado para diferentes níveis de acesso e do nível de especialidade do profissional.

colhedora cana valtra agco 2 270415

Chave Cartão: Foto interna da cabine da colhedora de cana da Valtra


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail