Açúcar: Mercado

Com viés de alta renovado em NY, futuros do açúcar testam os 15,50 cents/lb


Agência Estado - 04 nov 2015 - 09:38

Os futuros de açúcar demerara passaram por mais um rali ontem na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) e testam agora a resistência psicológica de 15,50 cents por libra-peso. Para participantes, o clima úmido no Centro-Sul do Brasil e a perspectiva de oferta apertada durante a entressafra na principal região produtora do País respondem pela renovação do viés altista nesta semana.

Agentes operam em cima dos relatos de chuvas fortes no interior de São Paulo durante o feriado prolongado de Finados. As precipitações espalharam-se de forma homogênea pelo território paulista, com acumulados de 60 mm apenas na segunda-feira (2) em algumas áreas. Pela previsão, as chuvas tendem a continuar pelo menos até sexta-feira no Estado, além de Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Paraná.

O atraso na moagem de cana, e consequentemente na fabricação de açúcar, por causa das chuvas mexem cada vez mais com o spread março/maio. A expectativa é de oferta menor contra a primeira tela. No início do mês, o prêmio de março girava em torno de 20 pontos. Agora, mais que dobrou, fechando ontem em 44 pontos. Tem "mais gente apostando que a entressafra vai ser mais restritiva, com menor disponibilidade de açúcar e o etanol puxando a arbitragem", disse, em relatório, o diretor da Archer Consulting, Arnaldo Luiz Corrêa.

Pelos seus cálculos, as médias do açúcar em novembro e dezembro devem ser de 13,61 cents e 13,45 cents/lb, respectivamente. Ainda assim, ele não descarta cotações perto de 16 cents/lb no final do ano, porque há "fundamentos fortes que ainda não estão totalmente incorporados".

Março subiu 38 pontos (2,51%) e fechou a terça-feira em 15,49 cents/lb, com máxima de 15,53 cents/lb (mais 42 pontos) e mínima de 15,05 cents/lb (menos 6 pontos). Maio avançou 34 pontos (2,31%) e terminou em 15,05 cents/lb. Em apenas duas sessões neste mês, o mercado já acumula valorização de 6,61%.

acucar-041115-1

acucar-041115-2

O Indicador de Açúcar calculado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP) encerrou a terça-feira em R$ 73,74/saca, alta de 0,38% ante a véspera. Em dólar, o índice ficou em US$ 19,59/saca (+3,05%). A moeda norte-americana ficou em R$ 3,7725, queda de 2,26%.

Conforme o centro de estudos, a alta observada em outubro fez o preço interno do açúcar atingir o maior patamar desde a safra 2012/13. No mês passado, o Indicador Cepea/Esalq do cristal teve média de R$ 64,98 por saca no mercado paulista, 27,3% superior à de setembro (R$ 51,06/saca) e 25,6% acima da de outubro de 2014 (R$ 51,75/saca), em termos reais.

Quanto às paridades, de 26 a 30 de outubro a remuneração com as vendas no spot paulista foi 5,31% superior à obtida com as externas. Enquanto a média semanal do Indicador de Açúcar Cristal Cepea/Esalq foi de R$ 72,05/saca, as cotações de março na ICE Futures US equivaleriam a R$ 68,42/saca.


PUBLICIDADE BASF_NOV_INTERNAS BASF_NOV_INTERNAS

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x