BASF
Açúcar: Mercado

Usinas de açúcar da Índia lutam para exportar excedente diante de preços mais baixos


Reuters - 10 jan 2019 - 12:16

As exportações de açúcar da Índia devem ser bem menores do que a meta de 5 milhões de toneladas estabelecida por Nova Délhi, à medida que o fortalecimento da rúpia e a queda dos preços globais torna os envios pouco atraentes, apesar de um apoio do governo para vendas, disseram autoridades da indústria.

Envios menores pelo país podem sustentar os preços globais, que caíram mais de 20 por cento em 2018, mas uma redução nas exportações também pode aumentar os estoques indianos antes do próximo ano comercial e forçar o governo a dar mais apoio a uma indústria com dificuldades.

A Índia deve exportar entre 2,5 milhões e 3,5 milhões de toneladas de açúcar no ano comercial de 2018/19, iniciado em 1º de outubro, disseram distribuidores e três autoridades da indústria à Reuters.

"As usinas não estão prontas para assinar novos contratos, já que a diferença entre preços locais e internacionais se ampliou", disse um comerciante de Mumbai de uma grande companhia de comercialização que exporta açúcar da Índia. 

"Seguindo a tendência atual, parece que a Índia pode exportar 2,5 milhões de toneladas", disse ele. 

O açúcar está sendo vendido por cerca de 29,2 mil rúpias (414 dólares) por tonelada na Índia, enquanto os exportadores estão recebendo menos de 19 mil rúpias por tonelada, disseram os comerciantes. 

Além disso, a rúpia subiu 5,5 por cento, de uma mínima recorde de 74,48 contra o dólar dos EUA registrada em outubro, reduzindo as margens das vendas no exterior. 

Isso vai dificultar o cumprimento da meta de 2018/19 estabelecida em setembro, apesar dos incentivos do governo, como subsídios de transporte e pagamentos diretos aos produtores de cana, para encorajar as usinas sem recursos a embarcar o açúcar excedente para o exterior. 

As exportações podem se recuperar nos próximos meses, já que as usinas estão lutando para fazer pagamentos de cana aos fazendeiros, disse Rohit Pawar, presidente da Associação de Usinas de Açúcar da Índia (Isma, na sigla em inglês). 

"Espero que possamos exportar mais de 3,5 milhões de toneladas e, para isso, as usinas devem avançar de forma mais agressiva e o governo deve fornecer financiamento de ponte", disse Pawar. 

As usinas indianas já firmaram contratos para exportar 1,4 milhão de toneladas de açúcar desde o início do ano comercial, em 1º de outubro, tendo exportado cerca de 650 mil toneladas até o momento, segundo quatro comerciantes.

Rajendra Jadhav