PUBLICIDADE
ARMAC
Açúcar: Mercado

À espera da Unica, futuros do açúcar em Nova York começam semana pressionados


Agência Estado - 10 ago 2015 - 09:44

A semana tende a ser de pressão para os futuros de açúcar demerara na Bolsa de Nova York (ICE Futures US). Não só pelo dólar ainda valorizado ante o real, mas também pelo relatório da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), que deve ser divulgado nos próximos dias e apontar um processamento de quase 50 milhões de toneladas no Centro-Sul para a segunda quinzena de julho.

"O mercado já está trabalhando em cima dos números da Unica", comentou Michael McDougall, vice-presidente do Banco Société Générale. Conforme ele, graças ao clima favorável, a moagem nos últimos 15 dias do mês passado pode ter variado de 46,5 milhões a 48 milhões de toneladas, bem acima das 35 milhões de toneladas de igual intervalo de 2014. Ainda segundo McDougall, o mix de produção deve vir pouco altista para os futuros, com até 44% da oferta de matéria-prima destinada à fabricação de açúcar. Na quinzena imediatamente anterior, esse porcentual havia sido de 39%.

Do lado climático, a semana será novamente de tempo aberto no Centro-Sul. Em boletim atualizado, a Climatempo informa que precipitações devem voltar à região apenas no fim de semana, mas ainda assim em volumes pouco expressivos. Em São Paulo, por exemplo, deve chover de 10 mm a 30 mm entre 14 e 18 de agosto, só que no sul e no litoral do Estado. São esperados volumes semelhantes para algumas áreas de Minas Gerais e Paraná, ao passo que em Goiás não deve chover.

Graficamente, os futuros iniciam a semana com suporte inicial em 10,63 cents por libra-peso, mínima de sexta-feira. Abaixo disso, aparecem os 10,51 cents/lb e, depois, os 10,44 cents/lb, segundo McDougall, do Société Générale. Para cima, a resistência está em 11 cents/lb.

Na sexta, outubro caiu 4 pontos (0,37%) e fechou em 10,66 cents/lb, com máxima no dia de 10,96 cents/lb (mais 26 pontos) e mínima de 10,63 cents/lb (menos 7 pontos). Março avançou 8 pontos (0,68%) e terminou em 11,91 cents/lb. Na semana, acumularam desvalorizações de 4,30% (menos 48 pontos) e de 3,95% (menos 49 pontos), respectivamente.

O spread outubro/março, que iniciara a semana passada em 126 pontos, encerrou sexta-feira em 125 pontos de prêmio para o segundo contrato da tela.

Pelo mais recente relatório da Comissão de Comércio de Futuros de Commodities (CFTC), fundos aumentaram o saldo vendido em açúcar em 4.627 lotes na semana encerrada em 4 de agosto. A posição passou de 70.765 para 75.392 lotes.

O Indicador de Açúcar calculado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP) encerrou a sexta-feira em R$ 46,67/saca, baixa de 0,21% ante a véspera. Em dólar, o índice ficou em US$ 0,53/saca (13,30%).


PUBLICIDADE FMC_VERIMARK_INTERNO FMC_VERIMARK_INTERNO

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x